NBA abre mercado de produtos licenciados para a AL

Empresa brasileira será a responsável pela expansão da marca; meta é trazer times da liga para jogar no Brasil

Redação, estadao.com.br

14 de janeiro de 2009 | 12h44

Apesar da crise mundial e dos cortes que teve de fazer em seu quadro de funcionários, a NBA continua com seu plano de expansão e, nesta quarta-feira, fechou um contrato de cinco anos com a GVD, empresa brasileira na área de calçados e vestuário, para comercializar produtos e acessórios licenciados para a América Latina.A GVD utilizará a parceira Spalding - marca de artigos esportivos mais antiga dos Estados Unidos - para impulsionar a venda de produtos licenciados da NBA, que incluem camisas com os nomes dos jogadores brasileiros Nenê, Anderson Varejão e Leandrinho. "Dentro do acordo está previsto a utilização dos nomes dos jogadores brasileiros que atuam na NBA. Queremos promover os atletas em toda a América Latina, especialmente no Brasil, que representa 50% do mercado", disse o diretor da empresa, Verno Júnior.A principal novidade do acordo, no entanto, é a abertura definitiva das negociações para trazer, possivelmente em 2010, alguma equipe da NBA para realizar jogos de pré-temporada no Brasil, como já acontece em países da Europa e da Ásia. "Nossa ideia é trazer jogos da NBA para o Brasil ou outro país da América Latina dentro dos próximos anos. Iniciamos as conversas e tenho uma boa expectativa de que conseguiremos isto", confirmou Verno Júnior.Outra possibilidade, mais concreta neste momento, é a vinda de jogadores da NBA para a realização de clínicas. Mas Nenê, Leandrinho e Varejão já possuem seus projetos independentes no País sem a necessidade de tal acordo com a liga.CBBA GVD continua sua parceria com a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) para o fornecimento de bolas Spalding para as competições oficiais. No futuro, a ideia é ser a fornecedora de materiais esportivos de todos os clubes participantes da NBB (Nosso Basquete Brasil), que começa no dia 28 deste mês.O otimismo mostra-se também na possibilidade da empresa fechar patrocínio com alguma equipe que irá disputar a competição. Especula-se um contrato de fornecimento de material esportivo, mais o patrocínio master, do time de masculino de Limeira, que está na final do Campeonato Paulista.

Tudo o que sabemos sobre:
GVDNBACBBNBBSpaldingnegóciosmercado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.