NBA abre sua temporada ?Air? Jordan

Com a presença de uma estrela como Michael "Air" Jordan, que tem fãs em todo o mundo, e uma equipe como o Los Angeles Lakers, que tem tudo para repetir o título, começa nesta terça-feira, com uma rodada de 12 jogos, a temporada de 2001/2002 da NBA. A noite de estréia da liga profissional de basquete dos Estados Unidos terá Michael Jordan jogando no Madison Square Garden, em Nova York, pelo Washington Wizards, contra os Knicks. Aos 38 anos, Jordan jura que não tem mais nada para provar. A imagem do arremesso, nos últimos segundos da final de 1998, para o sexto título da carreira com o Chicago Bulls é decisiva - poucos esportistas despediram-se com tantas glórias. Os organizadores da liga comemoram a volta do ídolo, após 41 meses de inatividade. Apostam na "jordanmania" para atrair novamente os aficcionados e, certamente, recursos. O ex-rei de Chicago - uma máquina de fazer dinheiro durante a carreira - já permitiu à liga planejar a renegociação de contratos. Os US$ 2,6 bilhões que a televisão paga pelo direito de transmissão dos jogos por temporada - o equivalente a 35,6 vezes o valor do Campeonato Brasileiro de Futebol, de US$ 73 milhões - seriam reajustados para US$ 3 bilhões em 2002/2003. Desde a decisão de Jordan de abandonar as quadras, a NBA tenta encontrar um substituto à altura, com o mesmo talento e carisma. Shaquille O?Neal, Allen Iverson, Vince Carter, Kobe Bryant... Jordan espera que sua volta estimule os aficcionados e os jogadores do Washington Wizards, cuja atuação coletiva foi desastrosa na temporada passada, com um péssimo balanço de 19 vitórias e 63 derrotas, o terceiro pior da liga. O astro quer, pelo menos, levar o Washington ao playoff. Os fãs, já atraiu. A venda de tíquetes para os jogos do Wizards aumentou, o time vai ter partidas com transmissão ao vivo da tevê nacional várias vezes e o merchandising da equipe deve ser estimulado com a venda de produtos. A ESPN Internacional mostrará, amanhã, às 22h30, a primeira partida oficial de Jordan pelo Washington, em Nova York, em um atrativo duelo com o ala dos Knicks, Latrell Sprewell. O diretor de cinema Spike Lee, um dos torcedores mais assíduos do Madison, rifou uma de suas duas cadeiras, à beira da quadra, para ajudar as vítimas dos atentados terroristas. A cadeira custou ao ganhador US$ 112 mil. A rodada de amanhã também terá o duelo entre Tracy McGrady, do Orlando Magic, e Vince Carter, do Toronto Raptors, pela Conferência do Leste. Carter foi o quinto cestinha no ano passado, com a média de 27,6 pontos por jogo, e McGrady o sétimo, com 26,8. O cestinha foi Iverson, do Philadelphia, com 31,1. O bicampeão Lakers estará em quadra contra o Portland Trail Blazers. Os Lakers, que tiveram uma incrível marca de 15 vitórias e uma derrota nos últimos playoffs (3 a 0 contra o Portland; 4-0 na semifinal com o Sacramento; 4-0 contra o San Antonio, na final do Oeste; 4-1 contra o Philadelphia, na decisão da liga), são favoritos ao tricampeonato. O técnico Phill Jackson, que dirigiu Jordan na década dourada dos Bulls, ainda tem a tarefa de controlar os egos de suas estrelas, Shaquille O?Neal e Kobe Bryant, como no ano passado. Além dos Lakers, figuram na lista dos favoritos San Antonio, Philadelphia, Milwaukee, Sacramento e Orlando.

Agencia Estado,

29 de outubro de 2001 | 18h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.