Stacy Revere/AFP
Stacy Revere/AFP

NBA começa a conversar com jogadores sobre mudanças em razão do coronavírus

Comissário da liga aborda assuntos como queda financeira e retorno dos jogos em sedes fixas

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2020 | 11h15

A NBA, umas das primeiras entidades mundiais a tomar atitudes para combater o novo coronavírus, está começando a preparar seus jogadores para as mudanças que virão devido à pandemia. O comissário da liga, Adam Silver, já entrou em contato com atletas para tratar de diversos assuntos, dentre eles, o impacto da ausência de torcedores nos ginásios.

Segundo reportagem da ESPN americana, o dirigente calcula que 40% dos ganhos da NBA giram em torno de rendas fora das quadras. Ou seja, uma grande fatia do dinheiro que a liga recebe vem de jogos nas arenas. Sem a presença dos fãs, esse montante será drasticamente afetado. "Este pode ser o maior desafio das nossas vidas", disse Silver aos jogadores.

A reportagem ainda conseguiu acesso ao áudio oficial de uma conversa da NBA, que inclui a diretora executiva Michele Roberts, o presidente da Associação Nacional de Jogadores de Basquete (NBPA, da sigla em inglês) e armador do Oklahoma City Thunder, Chris Paul, e outros diversos jogadores tirando diversas dúvidas com o comissário a respeito do futuro dos jogos desta temporada.

O tom do diálogo foi respeitoso, mas Silver teve de responder difíceis questões sobre medidas de segurança, ideias sobre a volta das partidas, como futuras temporadas podem ser afetadas e sobre futuras realidades financeiras de salários e renda das franquias. O representante da NBA disse que nenhuma decisão sobre retomar a atual temporada será tomada no mês de maio, tampouco imediatamente no começo de junho.

Uma das alternativas, segundo Silver, é retornar o campeonato vigente tendo apenas uma ou duas cidades como sedes, sendo Las Vegas e Orlando as mais viáveis. "Não tem sentido em colocar riscos extras em longas viagens de cidade em cidade sendo que não há torcedores", explicou. "Nós achamos que seria mais seguro fazer em apenas um ou dois locais, para começar."

Silver admitiu que restrições de segurança deverão ser tomadas em alguns cenários, mas disse ainda aos jogadores que "o objetivo não é que vocês tenham que fazer despesas para ficarem trancados em um quarto de hotel por dois meses."

O comissário expressou seu desejo de dar finalizar a atual temporada com os tradicionais playoffs, cuja estrutura é de melhor de sete jogos em cada rodada, mas deixou aberta a possibilidade de torneios mais rápidos para acomodar mais times e assim por um fim ao jogos regulares. Silver acrescentou ainda que o início do próximo campeonato pode ser em dezembro deste ano, independentemente do que for decidido para a competição vigente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.