Kyle Terada/USA Today Sports
Kyle Terada/USA Today Sports

NBA deve adotar redução da folha salarial de times por conta do coronavírus

Hoje o maior salário da liga é de Stephen Curry, que recebe cerca de US$ 40 milhões por temporada

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2020 | 14h40

A NBA tem tomado uma série de medidas em razão da pandemia do novo coronavírus. A liga de basquete dos Estados Unidos decidiu recentemente reabrir alguns centros de treinamentos, mas decisões sobre continuidade da temporada e início da próxima ainda continuam sem definições. A entidade agora tomou uma nova providência em decorrência da crise global: reduzir o teto salarial das franquias.

O atual limite que os times podem gastar com seus jogadores é de US$ 109 milhões, o que deverá ser reduzido antes do início da temporada 2020/2021 da liga, cujas recentes conversas apontam para que seja em dezembro deste ano, mas ainda sem definição concreta.

"Ainda há muitas incertezas com a pandemia do coronavírus, mas uma coisa é certa: a folha salarial será reduzida, de acordo com fontes da liga", disse neste sábado o jornalista Marc Berman, do jornal norte-americano New York Post. "Falando de forma superficial, isso se torna vantajoso para construir times em torno de jovens jogadores com salários baixos", explicou.

"De acordo com fontes, com a pandemia gerando uma crise econômica para a NBA, os times talvez estejam ansiosos para revisar seus contratos gigantes", explicou o repórter. "Porque o teto salarial não estará tal alto, os impostos com contratos altos parecem maiores. O Oklahoma City Thunder temia justamente esse imposto, quando se livraram de James Harden."

Ainda em março, o comissário da NBA, Adam Silver, declarou que estava acompanhando como a situação do coronavírus poderia prejudicar as perspectivas financeiras da liga. "É muito cedo para dizer como vai ser o impacto econômico", disse o dirigente na ocasião. "Nós estamos analisando múltiplos cenários diariamente, senão de hora em hora, e nós vamos continuar a revisar as implicações financeiras. Obviamente, não é uma previsão boa, mas todos, independentemente do mercado em que estejam, estamos no mesmo barco."

O teto salarial da NBA já tinha sido alterado em duas outras oportunidades, em 2002 e 2009, desde a sua criação na temporada 1984/1985. Hoje, o jogador mais bem pago da liga é Stephen Curry, que ganha pouco mais de US$ 40 milhões por temporada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.