NBA e árbitros assinam novo convênio e põem fim à greve

Novo contrato permitirá aos árbitros trabalhar a partir de terça-feira, quando começa a nova temporada

EFE

24 de outubro de 2009 | 08h58

Os árbitros profissionais e a NBA assinaram na noite passada um novo convênio trabalhista por dois anos que pôs fim à greve que mantinham há quase um mês.

Veja também:

linkMagic invicto e Clippers vencedor na pré-temporada da NBA

Como antecipou horas antes o comissário da NBA, David Stern, em uma videoconferência, ambas as partes tinham aproximado suas posições para superar as diferenças e chegar ao acordo definitivo.

A assinatura do novo contrato de trabalho permitirá aos árbitros começarem a trabalhar a partir da próxima terça-feira quando começa de maneira oficial a nova temporada.

O próprio Stern, que tinha abandonado as negociações antes do começo da pré-temporada, voltou a reencontrar-se com o máximo representante do sindicato, Lamell McMorris e, na noite passada, na sede social da NBA, ambas partes fizeram as pazes com a assinatura do novo contrato.

A notícia causou satisfação a treinadores e jogadores que durante a pré-temporada se queixaram do "baixo nível" que tinham os árbitros substitutos que utilizou a NBA para ocupar o posto dos profissionais.

O acordo põe fim a quase um mês de greve, e os 57 árbitros profissionais devem reunir-se este fim de semana, em Nova Jersey, para fazer um treinamento curto e receber as instruções visando o começo da temporada.

Nenhuma das partes quis divulgar o conteúdo do acordo e se limitaram a expressar a satisfação de haver conseguido superar o enfrentamento laboral.

Tudo o que sabemos sobre:
NBAgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.