Reprodução
Reprodução

NBA House reabre suas portas para as finais e tem volta do público depois de dois anos

Com diversas atividades e transmissão dos jogos ao vivo, local é o cartão de visitas para novos fãs do basquete, segundo head da liga americana no Brasil

Murillo César Alves, especial para o Estadão

03 de junho de 2022 | 15h00

Enquanto Golden State Warriors e Boston Celtics disputavam a primeira partida das finais da NBA, em São Francisco, nesta quinta-feira, a NBA House no Brasil reabria suas portas para o público amante do basquete. Após dois anos sem o evento, que já faz parte do calendário da cidade de São Paulo, o "coração do basquete no Brasil" voltou, em um espaço de mais de 4 mil metros quadrados, com novidades para os seguidores do esporte. A pandemia barrou as últimas edições.

Rodrigo Vicentini, Head da NBA no Brasil, disse ao Estadão ter renovado sua alegria em poder voltar a realizar o evento, após duas temporadas sem ele por causa da covid e suas precauções. "É muito bom poder estar de volta com os nossos parceiros, os nossos fãs, não só para celebrar a volta aos eventos presenciais, mas também para celebrar essa edição única da nossa temporada, em que a gente comemora os 75 anos da NBA".

Localizado no Shopping Eldorado, em Pinheiros, zona oeste da cidade, a NBA House conta, além da transmissão ao vivo das partidas finais, com uma série de eventos e atrações para o público, desde entusiastas apenas do basquete até os torcedores mais fanáticos. Em um ambiente com cara de arena, os fãs se sentem imersos, através dos sons e das imagens, à experiência da NBA.

Os torcedores que visitarem o espaço terão a chance de ver, de perto, e tirar fotos com alguns dos itens mais valorizados da Liga de Basquete dos Estados Unidos. Uma réplica do Troféu Larry O'Brien, dado à franquia campeã, camisas autografadas por Stephen Curry e Giannis Antetokounmpo, e a "Diamond Ball", um dos símbolos da temporada de 75 anos da NBA. Curry, aliás, fez uma primeira partida muito boa com seu Golden State Warriors, apesar da derrota no Jogo 1 para o Boston Celtics.

"A NBA House é um grande cartão de visitas. É a casa da NBA, onde os brasileiros podem vir curtir com a gente", afirma Vicentini, que também analisa o fato de que o número de fãs de basquete no Brasil mais que dobrou nos últimos anos. "Hoje, nós temos mais de 45 milhões de apaixonados no Brasil, e é muito bom ver que a NBA House virou parte do calendário para o brasileiro".

Próximo à entrada, a NBA House presta homenagens aos 76 maiores atletas da história do basquete americano, que compõe o "dream team icônico" dos 75 anos da NBA. Com ilustrações feitas pelo artista NetoSeteOito, a "Parede Diamante" conta com alguns dos ídolos do esporte e o símbolo do aniversário da Liga. Kobe Bryant, ídolo dos Lakers e que morreu em 2020 vítima de um acidente de helicóptero, é um dos destaques e se encontra ao centro da composição artística, tamanha sua representatividade. Há muitas coisas para ver na Casa.

Na parte do entretenimento, os fãs têm acesso a diversas áreas para se divertir com desafios de arremesso, por exemplo, e com direito a brindes dos parceiros da NBA House. Na Meia-Quadra digital, ponto central do evento, o público pode participar de mais desafios e brincadeiras e dos 'Super Drills Challenges', com a chance ganhar brindes exclusivos da NBA, como camisas oficiais de jogos e agasalhos. A concepção da Casa é não deixar ninguém sem provar do basquete, mesmo seja um único arremesso.

Na Game Arena, mezanino localizado próximo à entrada principal, os fãs têm a chance de experimentar o NBA2K 75th Edition, edição comemorativa do videogame NBA 2K22 pelo aniversário de 75 anos da NBA. É um game. Além disso, o espaço é próximo aos três estúdios de transmissão da NBA House, onde o público pode ver de perto as gravações e seus apresentadores favoritos.

"Nós investimos muito nas experiências para os fãs realmente se deliciarem aqui dentro. Você consegue ter desafio de habilidades, brincar e dançar, tudo para as famílias interagirem com a gente", comenta Vicentini. "Eu confesso que ainda não descobri qual a minha principal paixão aqui dentro, mas ao longo das noites, eu vou descobrir", brinca o líder da NBA no Brasil. O local ficará aberto até o fim da final da competição. Apenas o Jogo 1 aconteceu.

Para aqueles que quiserem levar uma recordação especial do local, a NBA Store coloca a venda itens exclusivos para torcedores e fãs. A loja conta com variedade de itens, como camisas de jogo e retrô, artigos esportivos e camisetas comemorativas das finais, além de canecas, pulseiras e bolas. É uma das maneiras de entrar no espírito do basquete, além de estar na NBA House.

Nesta quinta-feira, quando aconteceu o primeiro jogo das finais da NBA, a arena recebeu a presença de famosos e um enorme público. "A expectativa para esse ano é de recebermos 35 mil fãs", diz Vicentini. Além da transmissão da partida, o intervalo contou com a apresentação de dançarinas e do mascote do Atlanta Hawks, o "Harry, The Hawk".

SERVIÇO

A vitória dos Celtics, no último quarto, levou a torcida ao delírio, um verdadeiro cartão de visitas para o primeiro dia das finais na "casa do basquete". A NBA House ficará aberta até o dia 19 de junho, das 13h às 19h nos "Fan days" e a partir das 19h quando tiver jogos das finais, entre Boston Celtics e Golden State Warriors. Os ingressos podem ser comprados através do site da Eventim, ao custo a partir de R$ 40.

Um detalhe importante do evento é que, para entrar, será necessário apresentar a declaração de status de vacinação via aplicativo Chronus i-Passport e documento oficial com foto. Para os não-vacinados ou quem tem apenas uma dose é necessária a apresentação do teste negativo para Covid-19 do tipo antígeno ou RT-PCR.

O Chronus i-Passport foi iniciativa da Mooh!Tech, empresa franco-brasileira que desenvolveu a tecnologia do passaporte da vacinação para os jogos da seleção brasileira dentro do país, em parceria com a CBF, para o GP São Paulo de Fórmula 1, Stock Car, e em eventos mundiais como o Super Bowl e Indoshinhe, no Stade de France, em Paris.

"Queremos continuar incentivando a população a ter mais cuidado com a própria saúde com o uso das informações no aplicativo. Nossa intenção, ao fazer o maior evento interativo do mundo, é mostrar que precisamos manter sempre os cuidados, seja em momento de pandemia ou fora dela", afirmou Everton Cruz, CEO da Mooh!Tech.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.