NBA: Kobe Bryant tem atuação histórica

A liderança e a determinação do ala-armador Kobe Bryant o transformaram em uma máquina de fazer pontos ao marcar 62 na partida desta terça-feira, que não só deram a vitória ao Los Angeles Lakers como também estabeleceram várias novas marcas na NBA. O Lakers foi beneficiado com a qualidade individual de Bryant e a "péssima" defesa do Dallas Mavericks, que perdeu por 112 a 90.Bryant, de 27 anos, fez história na NBA, ao marcar 15 pontos no primeiro quarto, 17 no segundo, e 30 no terceiro - esta última marca superou os 24 pontos que ele compartilhava com os integrantes do Hall da Fama Jerry West e Elgin Baylor. Em 33 minutos, o armador converteu 18 de 31 arremessos, incluindo 4 de 10 de três pontos e 22 de 25 lances livres. Bryant esteve perto de igualar os números de George Gervin, do San Antonio Spurs, que em 1978 marcou 33 pontos em um quarto; de David Thompson, do Denver Nuggets, que fez 32 naquele mesmo ano; e do lendário Wilt Chamberlain, que marcou 31 para o Philadelphia Sixers, em 1962. A pontuação de Bryant é a sexta mais alta na história da equipe e a maior do Lakers desde que Chamberlain fez 66 pontos, em 9 de fevereiro de 1969. Bryant se transformou no primeiro jogador da NBA a alcançar os 60 pontos desde a marca de Allen Iverson, do Philadelphia Sixers, no último mês de fevereiro. O astro do Lakers superou a barreira dos 50 pontos pela sexta vez em sua carreira e pela primeira vez desde 28 de março de 2003, quando sua equipe enfrentou o Washington Wizards. Nos últimos dois quartos, os 18.997 espectadores pediam aos gritos que Bryant continuasse jogando, mas, com uma vitória que no terceiro quarto já era clara, o treinador Phil Jackson decidiu não colocá-lo mais em quadra para não correr o risco de sofrer uma lesão. Outros jogadores que tiveram atuação destacada na rodada foram o ala Shawn Marion, com 29 pontos, e Eddie House, o novo reserva de luxo do Phoenix Suns, que fez 20 pontos, ajudando a equipe a vencer o Seattle SuperSonics, por 111 a 83, e a colocá-la como líder da Divisão do Pacífico. O Suns (15-9) assumiu a liderança, a qual compartilha com o Los Angeles Clippers, que perdeu frente ao New Jersey Nets. Outra equipe que venceu foi o Detroit Pistons, que manteve a melhor marca da liga ao ganhar do Portland Trail Blazers por 93 a 89. O Pistons não se abateu com as duas prorrogações do jogo contra o Memphis Grizzlies, uma noite antes, e conseguiu a quinta vitória consecutiva. O ala-armador Richard Hamilton fez 23 pontos e o ala Taysahun Prince marcou outros 21, impulsionando a vitória do Pistons, que ficou com a marca de 20-3, a melhor da liga e da história da equipe, após ter completado as primeiras 23 partidas. Outro jogador que conseguiu sua melhor marca como profissional foi o ala Zach Randolph, que marcou 37 pontos para o Trail Blazers. Já o Miami Heat recuperou o caminho das vitórias ao ganhar do Atlanta Hawks por 111 a 92, no American Airlines Arena, que deu boas-vindas a Pat Riley como treinador de Miami. O pivô Shaquille O´Neal recuperou sua melhor forma na quinta partida sob a direção de Riley, e esteve perfeito ao marcar 28 pontos, obter 10 rebotes, dar quatro assistências e dois tocos, em 25 minutos de jogo. Em um resultado surpreendente, o número um do último sorteio universitário, o australiano Andrew Bogut, jogou sua melhor partida desde que chegou à NBA e o Milwaukee Bucks venceu o San Antonio Spurs por 109 a 107. Pouco antes do fim da prorrogação, Bogut fez uma cesta que deu fim ao empate e garantiu ao Bucks a vitória, frente à frustração e à incredulidade dos campeões da liga, que perderam a segunda partida consecutiva, apesar de o ala Tim Duncan ter conseguido 34 pontos. O reserva Mauriece Williams, com 28 pontos, foi o líder do Bucks; Michael Redd, marcou 20, e Bogut, 19 em apenas 24 minutos. O New Jersey Nets não quer perder a série de vitórias e conseguiu a terceira consecutiva ao ganhar do Los Angeles Clippers por 99 a 85, com seu ataque lideraddo pelo ala-armador Vince Carter, que conseguiu 35 pontos. A vitória deu ao Nets a marca de 12-12, ficando a meio jogo do primeiro lugar da Divisão do Atlântico, liderada pelo Philadelphia Sixers. O Cleveland Cavaliers (14-9) continua vencendo. Mais uma vez, o ala Lebron James foi o líder perfeito ao conseguir 25 pontos e ajudar na vitória por 110 a 85 sobre o Utah Jazz. O time de Cleveland mantém sua seqüência com três vitórias consecutivas e continua empatado com o Bucks no terceiro lugar da Divisão Central. O armador novato Raymond Felton atingiu sua melhor marca como profissional com 21 pontos e seis assistências, e se transformou no líder dos Charlotte Bobcats, que ganhou do Chicago Bulls por 105 a 92.

Agencia Estado,

21 de dezembro de 2005 | 11h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.