Montagem/Estadão<br>
Montagem/Estadão

NBA larga com recorde de brasileiros, novo 'super trio' e equilíbrio

Brasil terá sete representantes na maior liga de basquete do planeta, que vê o Cleveland Cavaliers como favorito a superar o San Antonio

GABRIEL MELLONI, Estadão Conteúdo

28 de outubro de 2014 | 07h33

A temporada 2014/2015 da NBA começa nesta terça-feira e não faltam motivos para os brasileiros acompanharem de perto o melhor basquete do mundo em sua nova edição. Afinal, serão sete atletas do País disputando a liga, um número recorde. Além disso, o campeonato promete ser empolgante e muito equilibrado, com diversos times entrando na disputa com condições de brigar pelo título.

Em meio a estes, destaque para a formação de um novo "super trio". Se nas últimas quatro temporadas as atenções estavam voltadas para Miami, onde LeBron James, Chris Bosh e Dwyane Wade comandavam o Heat, desta vez é o Cleveland Cavaliers que atrai os olhares e a expectativa dos fãs de basquete. LeBron mais uma vez é o principal protagonista, já que trocou a franquia da Flórida pela de Ohio, mas desta vez estará amparado pelos astros Kevin Love e Kyrie Irving, na busca por dar o primeiro título à equipe que o lançou para o basquete em 2003.

Lá, LeBron também terá o apoio de Anderson Varejão. Com esta super equipe, o pivô tenta repetir o feito de Tiago Splitter, que se tornou o primeiro brasileiro campeão da NBA na temporada passada, com o San Antonio Spurs. O próprio Spurs, no entanto, aparece como grande candidato ao bi, já que manteve a sua base vencedora. A condição física dos veteranos Tim Duncan (38 anos), Manu Ginóbili (37) e Tony Parker (32) mais uma vez tem levantado dúvidas, mas o trio já mostrou no campeonato passado do que é capaz.

Se Varejão e Splitter são os brasileiros com mais chances de título, dois novatos estarão lado a lado em uma equipe que promete dar trabalho na Conferência Leste. Bruno Caboclo e Lucas Bebê são apostas do jovem time do Toronto Raptors, que chegou aos playoffs do ano passado e tenta repetir o feito. Nenê segue no bom time do Washington Wizards, que se reforçou com o veterano Paul Pierce, enquanto que Leandrinho chegou ao também jovem Golden State Warriors, uma das sensações da NBA nas últimas duas temporadas. Já Vitor Faverani está no combalido Boston Celtics, que deve ficar nas últimas posições do Leste em 2014/2015.

Nesta conferência, aliás, o Chicago Bulls aparece como principal candidato a bater de frente com o Cavaliers. O astro Derrick Rose voltou de lesão e se juntou a Joakim Noah e ao recém-contratado Pau Gasol. Se todos permanecerem saudáveis, sem lesões, a equipe deve ir longe na competição.

Se Cavaliers e Bulls devem brigar pelo título, Wizards e Miami Heat, que ainda conta com Dwyane Wade e Chris Bosh, sonham com a conquista, mas devem se contentar com os playoffs. Charlote Hornets, Toronto Raptors, Atlanta Hawks, Brooklyn Nets, New York Knicks e Indiana Pacers devem brigar pelas outras quatro vagas da conferência na pós-temporada.

Já no Oeste, a disputa é mais equilibrada. Além dos atuais campeões do Spurs, o Los Angeles Clippers aparece com possibilidade de título, uma vez que manteve o bom elenco com nomes como Chris Paul e Blake Griffin. O Oklahoma City Thunder chega mais maduro para a competição e também mira o troféu. Kevin Durant, melhor jogador da temporada passada, está fora do início do campeonato por lesão, mas quando voltar deve levar a equipe longe ao lado de Russell Westbrook.

Warriors, Dallas Mavericks e Houston Rockets também sonham com o troféu e devem ir aos playoffs, mas o título ainda parece um pouco distante para eles. A briga pela pós-temporada no Oeste, aliás, promete ser apertada. Portland Trail Blazers, Phoenix Suns, Memphis Grizzlies, Denver Nuggets e New Orleans Pelicans devem disputar as últimas duas vagas da conferência.

Segunda franquia com mais títulos da NBA, as perspectivas não são nada animadoras para o Los Angeles Lakers, mesmo com a volta do astro Kobe Bryant, que só jogou seis partidas na temporada passada por causa de lesões. O time mudou de técnico - Byron Scott assumiu -, viu Pau Gasol se transferir para Chicago e perdeu para todo o campeonato o veterano armador canadense Steve Nash, de 40 anos, que sofre com dores nas costas. De reforço de peso, apenas o armador Jeremy Lin e o ala Carlos Boozer.

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteNBA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.