Reuters
Reuters

NBA orienta times a não fazerem testes de coronavírus em pessoas sem sintomas

Ato é um alerta para que exames não sejam desperdiçados, assim estes podem ser destinados a pessoas com complicações mais avançadas

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de maio de 2020 | 10h07

A NBA foi uma das primeiras entidades no mundo a se movimentar e tomar as medidas necessárias para o combate à pandemia do novo coronavírus. Com a atitude prévia, a liga está inclusive começando seu planejamento de liberação para treinos. Mas, em comunicado oficial emitido nesta quinta-feira, orientou as equipes para que não façam testes em pessoas assintomáticas para a covid-19.

Segundo a ESPN americana, o comunicado oficial da instituição diz que "por enquanto, não é apropriado no ambiente atual de saúde pública testar regularmente todos os jogadores e funcionários quanto ao coronavírus". Ou seja, é um alerta para que exames não sejam desperdiçados com quem esteja saudável. Isto auxilia tanto na apuração estatística do número de casos do país, como também destina estes testes a pessoas que realmente estejam contaminadas e com sintomas avançados.

Após a suspensão das atividades da NBA em março, alguns times foram criticados por terem sido capazes de organizar a testagem de todos seus funcionários, sejam jogadores, comissão técnicas, entre outros, quando o momento era mais crítico e o acesso aos exames de coronavírus era muito mais difícil.

As franquias foram orientadas a tomar qualquer decisão em testar qualquer atleta ou integrante da comissão técnica "em consulta com um especialista na doença, e em consideração às circunstâncias individuais do paciente e  e sob orientações sobre testes relacionados à covid-19 dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças e da autoridade local de saúde na cidade de cada equipe."

O comunicado também diz que a entidade ainda procura por oportunidades para capacitar os testes como um todo, e antecipa a implementação destes quando as atividades nas franquias forem de fato retomadas. Assim como muitas ligas no mundo todo, a NBA também está estudando as melhores formas de voltar às atividades. Mais cedo esta semana, a ESPN americana reportou que a instituição espera precisar de cerca de 15 mil testes para finalizar sua temporada - isso se estiver apta para tal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.