Katelyn Mulcahy/AFP
Katelyn Mulcahy/AFP

NBA planeja substituição de atleta que teste positivo para o coronavírus

Temporada deve voltar a ser realizada no dia 31 de julho, na Disney, em Orlando

Redação, Estadão Conteúdo

09 de junho de 2020 | 10h31

A NBA discute algumas regras a serem adotadas a partir do retorno dos jogos da temporada em 31 de julho, na Disney, em Orlando. Uma delas é a possibilidade de substituição de jogadores que venham a contrair o vírus da covid-19 durante o período de disputa.

O jogador que testar positivo para o coronavírus terá que ficar isolado por uma semana. As equipes querem fazer contratos de duas vias, podendo utilizar os atletas tanto na NBA, quanto na G-League.

De acordo com a ESPN, caso um jogador se machuque durante a pré-temporada ou no sete jogos restantes da fase regular, a NBA pretende autorizar a substituição, mas serão permitidas contratações internacionais ou de jogadores que não atuaram na NBA ou G-League a temporada toda.

A retomada da temporada terá 22 equipes, sendo 16 delas (oito por conferência), além das seis equipes que estão atualmente seis vitórias ou menos atrás da oitava colocada em suas respectivas conferências. Os times jogarão de duas a três amistosos antes do retorno em 31 de julho.

Um total de 1.600 pessoas,, entre elas jogadores e staff das equipes ficarão em Orlando. Os atletas poderão ter até três familiares no complexo por dia, mas só depois da primeira rodada dos playoffs.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.