Larry W. Smith/EFE
Larry W. Smith/EFE

NBA reverte três marcações da arbitragem nos playoffs

Mudanças evidenciam problemas com a arbitragem nesta temporada, que gera polêmica nos Estados Unidos

Redação,

26 de maio de 2009 | 20h12

O armador Dahntay Jones, do Denver Nuggets, recebeu uma falta flagrante pela sua rasteira em Kobe Bryant durante o terceiro quarto do jogo 4 de sua equipe diante do Los Angeles Lakers, pela final da Conferência Oeste da NBA.

Esta é a terceira falta flagrante de Jones nos playoffs; mais uma e o jogador dos Nuggets será automaticamente suspendo por uma partida. Algo que, anos atrás, seria inimaginável na NBA. Algo parecido acontece com Kobe Bryant e Dwight Howard, do Magic. Ambos possuem seis faltas técnicas e, se passar de sete, ganharão uma partida de suspensão.

A falta, que durante o jogo não foi marcada, aconteceu no terceiro quarto, quando Jones foi vencido por Kobe na entrada do garrafão. Sem opções, o armador dos Nuggets esticou a perna direita e derrubou o astro dos Lakers.

OUTRAS MUDANÇAS

A comissão da NBA também interferiu em mais duas chamadas realizadas pela arbitragem, que tem sido constante alvo de críticas. Chris Andersen, dos Nuggets, foi agraciado com uma falta flagrante em cima de Andrew Bynum, no quarto período. A falta continua, mas não é mais caracterizada como flagrante.

O mesmo acontece com o armador do Orlando Magic, Anthony Johnson, que abriu um corte no rosto de Mo Williams, do Cleveland Cavaliers, durante o terceiro jogo da final da Conferência Leste. A falta, considerada flagrante pela arbitragem, perdeu tal status após uma nova análise.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.