Divulgação/Reunion
Divulgação/Reunion

NBB 2010/11 é lançado com expectativa de competitividade

Sete dos doze jogadores que estiveram no Mundial de basquete pela seleção brasileira participarão da competição desta temporada

NATHALIA GARCIA, estadão.com.br

28 de outubro de 2010 | 14h32

A temporada 2010/2011 do Novo Basquete Brasil (NBB) foi lançada nesta quinta-feira, em São Paulo, com expectativa de maior competitividade entre as equipes. Kouros Monadjemi, presidente da Liga Nacional de Basquete (LNB), aponta a repatriação de quinze atletas e a evolução da qualidade técnica do basquete nacional como pontos fundamentais para uma competição sem favoritos.

 

"Eu não sei quem vai ser o campeão e foi justamente isso que a gente buscou nessa edição. Com certeza é uma vitória para o basquete", afirmou.

 

O dirigente usa como vitrine para a terceira edição da competição a presença de sete dos doze jogadores convocados pelo técnico Rubén Magnano para o Mundial da Turquia em 2010 - Alex Garcia, Guilherme Giovannoni e Nezinho (Uniceub/BRB/Brasília), Murilo Becker (São José/Unimed/VInac), Marcelinho Machado (Flamengo), Marquinhos (Pinheiros/Sky) e Raulzinho (Interforce/Minas).

 

Em consonância com o discurso de Kourus, o ex-técnico e atual gerente técnico da LNB, Lula Ferreira, também considera positiva a volta de jogadores ao País, como o caso de Marquinhos, que passou uma temporada na Itália e vestirá a camisa do Pinheiros. "Se esses jogadores voltaram é porque alguma coisa melhorou para eles, seja técnica ou estruturalmente", opinou.

Atletas e técnicos também ressaltaram o equilibrio da competição. "As outras equipes estão mais fortes. Todos se reforçaram bem, como Franca, São José, Pinheiros e Uberlândia, que trouxeram nomes importantes. Acho que o basquete brasileiro pode crescer ainda mais. O campeonato tem mostrado melhoras a cada ano", disse Guilherme Giovannoni, um dos principais nomes do atual campeão Brasília.

Para o treinador Alberto Bial, do Joinville, o NBB será mais "prazeroso" por conta da evolução das equipes. "Vai ser um campeonato mais iluminado. Hoje, reúne 15 equipes de altíssimo nível e isso torna a competição mais bonita e equilibrada.  É o caminho do sucesso. Temos que sempre almejar mais", exaltou.

A partida que abre oficialmente a temporada acontece nesta sexta-feira entre o São José/Unimed/Vinac e o Uniceub/BRB/Brasília, às 19 horas, no Ginásio Lineu de Moura, em São José dos Campos.

 

Outros cinco jogos acontecem neste sábado e a rodada só fica completa com a disputa entre Vivo/Franca e Flamengo em 27 de janeirode 2011, por conta participação da equipe carioca na Liga Sul-Americana.

 

A fase de classificação acontecerá no sistema de turno e returno, com jogos de ida e volta. Os doze melhor colocados se classificam para os playoffs. As equipes da 5.ª a 12.ª colocação disputam as oitavas de final, enquanto os quatro primeiros avançam direto para as quartas de final.

 

Os playoffs serão disputados em uma série melhor de cinco partidas. O time que tiver melhor posição na fase classificatória terá a vantagem de realizar três dos cinco jogos em casa.

 

A terceira edição do NBB será disputada por 15 clubes:

Araraquara, Assis Basket, Itabom/Bauru, Uniceub/BRB/Brasília, Flamengo, Vivo/Franca, Araldite/Univille, Winner/Limeira, Interforce/Minas, Paulistano/Amil, Pinheiros/SKY, São José/Unimed/Vinac, Unitri/Universo, Vila Velha/Garoto/BMG e Vitória Basquete/CECRE.

Alterado às 15h35 para acréscimo de informação.

Tudo o que sabemos sobre:
NBBBasqueteLNB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.