Reprodução / Instagram
Reprodução / Instagram

NBB aprova protocolo da covid-19 antes da abertura da nova temporada

Competição começa no dia 10 de novembro, com os jogos em etapas sediadas

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2020 | 19h12

O Novo Basquete Brasil (NBB) terá início no dia 10 de novembro sob um protocolo de prevenção à covid-19. As regras e medidas de prevenção ao novo coronavírus foram aprovadas nesta sexta-feira, em reunião do Conselho de Administração da Liga Nacional de Basquete (LNB).

O protocolo foi elaborado com apoio do médico infectologista Max Igor Banks Ferreira Lopes, do Hospital das Clínicas da USP. "Não é fácil fazer um protocolo e definir regras de uma situação que não temos controle e nem conhecimento total. É necessário muito bom senso e tranquilidade. O protocolo ficou ótimo. Agora vamos ter certeza da eficácia na medida em que as coisas vão transcorrendo, mas esperamos que tudo ocorra da melhor forma possível", afirmou o médico.

O documentou teve a liderança do diretor técnico e operacional da LNB, Paulo Bassul. "Estudamos protocolos de algumas entidades como a Fiba, NBA, NFL, Liga Argentina e da Liga AB da Espanha, que inclusive nos brindou com uma palestra da médica que coordenou o trabalho lá, dentre outras. Além disso, os sites da Anvisa e do Ministério da Saúde ajudaram a nortear algumas definições. Organizamos todas essas informações adequando-as à nossa realidade, mas sempre buscando a menor exposição e risco possíveis para equipes e árbitros", disse Bassul.

Entre as principais medidas do protocolo estão o veto ao público nos ginásios, a divisão dos locais dos jogos em três áreas, para favorecer o distanciamento social, e a realização de testes com frequência. 

No caso da divisão dos ginásios, cada um terá três áreas. A primeira é o próprio local do jogo, com presença liberada somente de jogadores e arbitragem. A área dois se refere ao arredor da quadra, com a presença de oficiais, câmeras e profissionais da comunicação. E a área três inclui as arquibancadas e tribunas, com profissionais de imprensa e dirigentes, obrigados a usar máscara e com limite de pessoas.

Na área 1, haverá distanciamento entre os jogadores nos bancos de reservas, com cadeiras individuais e numeradas e toalhas individuais. Os vestiários terão acesso restrito, com o veto a banhos, tanto de jogadores quanto dos árbitros. 

Todas estas medidas serão acompanhadas por testes, em três momentos diferentes. O primeiro será no que o NBB chama de "isolamento relativo", no período de dez antes que antecede o primeiro jogo de cada time. Depois haverá exames antes da viagem de cada equipe. Todos farão testes a cada três ou quatro dias. 

O protocolo ainda envolve uma série de regras do ponto de vista cardíaco para os eventuais casos positivos para covid-19 entre os atletas. Caso algum jogador seja diagnosticado com o vírus, ele será submetido a um protocolo específico de testes cardíacos e retorno às atividades, que será proporcional à gravidade dos eventuais sintomas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.