Nossa Liga terá torneio com 18 times

Dos 38 times filiados à Nossa Liga de Basquete (NLB), apenas 18 disputarão o campeonato que terá início no próximo dia 25, com transmissão da ESPN Brasil. A competição terá fórmula semelhante à NBA ? dividida em duas conferências (Norte e Sul), com 9 equipes em cada. Já no feminino, seis participantes estão inscritos e a estréia está prevista para a segunda quinzena de novembro. A competição masculina demorou seis meses para ser criada e chegou a ter 44 times inscritos. Mas, após pressões da Confederação Brasileira de Basquete (CBB), o número caiu para 38. E desses, só 18 têm condições financeiras de disputar o torneio.Para Oscar Schmidt, ex-jogador e presidente da NLB, o torneio é apenas o começo da solução do basquete brasileiro. ?Estamos aqui para apresentar falhas que existem no nosso meio, criticar e apresentar soluções. O nosso maior objetivo é tentar resgatar os melhores momentos do basquete do passado?, afirmou.Equipes fortes como Franca, COC/Ribeirão Preto e Uberlândia optaram por continuar jogando nos torneios da CBB, cujo Nacional tem 27 inscritos e começa no dia 11 de dezembro. Mas três times que disputam o Paulista (Uniara/Araraquara, Winner/Limeira e Casa Branca) estão inscritos na NLB. A CBB avisa que os times que disputarem a competição da Nossa Liga não poderão participar do Campeonato Nacional, organizado por ela. Apesar disso, a NLB acredita que não existe nenhum impedimento de uma equipe participar de duas competições simultâneas.?Não vamos atrapalhar ninguém. As equipes paulistas, até o final do Estadual, vão ter prioridade de jogar em casa. Não vamos ter jogos no mesmo dia do Nacional?, garantiu Oscar.A novidade da NLB é a presença de dois times do Norte/Nordeste: Paysandu, de Belém, e CBT Teresina, do Piauí. Sem patrocínio, as equipes fizeram acordo com a NLB para jogar as partidas de turno e returno contra os times de São Paulo e Rio em casa. Assim, não gastam com as viagens e podem arrecadar mais dinheiro com o público em seu ginásio.?O basquete é o segundo esporte mais praticado em Belém. Com o ginásio cheio vamos atrair patrocinadores?, revelou Miguel Sampaio, diretor de basquete do Paysandu.

Agencia Estado,

04 de outubro de 2005 | 18h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.