AP
AP

Nova geração de astros da NBA tenta se consolidar na liga

Jovens como Ben Simmons, Donovan Mitchell e Jayson Tatum buscam manter o legado do draft de 2003

Gabriel Melloni, Marcius Azevedo, Renan Fernandes, O Estado de S.Paulo

16 Outubro 2018 | 05h00

Os amantes da NBA podem dizer que são privilegiados. A terceira e derradeira despedida de Michel Jordan da NBA coincidiu com o draft de 2003, apontado como um dos maiores de toda a história. Coube então a geração de LeBron James, Dwyane Wade, Carmelo Anthony manter o legado da liga por mais de uma década. Agora, a turma de Ben Simmons, Donovan Mitchell, Jayson Tatum, Lauri Markkanen e Kyle Kuzma pede passagem para assumir o posto e se tornarem as próximas estrelas do maior torneio de basquete do mundo.

Quem puxa os elogios para os novos destaques é o principal nome de 2003, LeBron James. "Eu disse a vocês todos há um tempo atrás que o meu 'jovem rei' era o próximo na fila!", disse o agora jogador do Lakers sobre Ben Simmons em suas redes sociais ainda na temporada passada. O armador do Philadelphia 76ers ganhou o prêmio de 'calouro' de 2017/2018 ao terminar seu ano de estreia com médias de 15 pontos, 8 rebotes e 8 assistências.

Carmelo Anthony, reforço do Houston Rockets e já em descendência na carreira, também fez questão de destacar o outra promessa: Donovan Mitchell. "Essa franquia (Utah Jazz) e seus torcedores têm um atleta especial, pelo qual podem estar ansiosos hoje e no futuro. Donovan melhora a cada dia e a cada partida. Eu acho que vocês estão assistindo a um talento aqui que pode ser muito especial", afirmou o veterano após jogo contra o calouro.

Além de brilhar durante a temporada, quando fez 20 pontos, 3 rebotes e 3 assistências, Donovan Mitchell conseguiu quebrar um recorde de Michael Jordan nos playoffs, quando marcou 55 pontos em suas duas primeiras aparições na pós-temporada. A marca durava desde 1985, ano que Jordan fez 53 pontos nos mesmos dois jogos.

Outra grata surpresa do último draft foi Jayson Tatum. O ala assumiu um papel de destaque no Boston Celtics assim que Gordon Hayward torceu o joelho na partida de estreia em 2017/2018. Esse protagonismo aumentou nos playoffs com a lesão Kyrie Irving. Mesmo assim, o ala conseguiu conduzir sua equipe para a final do Leste.

"Eu acho que Jayson só está começando a conhecer seu potencial e arranhando a superfície do quão bom pode ser. Só vai ficar melhor e mais inteligente passando as férias treinando, refinando sua técnica. Ele só tem 20 anos e ainda não sabe que é um dos grandes, mas, quando perceber, saiam da frente! Esse garoto será um dos maiores jogadores da história do Celtics", afirmou o ídolo Paul Pierce à imprensa local.

Mesmo sem conseguir levar suas equipes aos playoffs como calouros, vários jogadores também mostraram potencial para se tornarem estrelas, como é o caso de Lauri Markkanen. O ala assumiu o comando do Chicago Bulls após as saídas de Nikola Mirotic e da lesão de Zach LaVine e registrou médias 15 pontos e 7 rebotes, maiores números da franquia. 

Kyle Kuzma, principal pontuador do Los Angeles Lakers, empatado com dois companheiros, Josh Jackson (Phoenix Suns) e John Collins (Atlanta Hawks) também ganharam seus espaços e já começam a nova temporada com outro status.

Além dos já citados, LeBron James, Carmelo Anthony e Dwyane Wade, apenas outros dois jogadores do draft de 2003 continuam na ativa: Zaza Pachulia (Detroit Pistons) e Kyle Korver (Cleveland Cavaliers).

UMA NOVA LEVA

A nova 'safra' de atletas vindo do draft de 2018 também promete. Escolha número 1, o pivô DeAndre Ayton mostrou um refinado jogo de garrafão em amistosos antes do início da temporada da NBA. Atlético e com bom arremesso de média distância, o jogador do Phoenix Suns é sempre comparado com Joel Embiid, um dos principais nomes da posição atualmente. Quem também desperta curiosidade do público é o armador do Atlanta Hawks, Trae Young. No basquete universitário, o armador  anotou médias de 27 pontos e 8 assistências. Franzino e com ótimo chute da linha dos 3 pontos, e um pouco mais trás, comparações com Stephen Curry acabaram perseguindo o jogador durante sua passagem pela Universidade de Oklahoma.

Mas a principal promessa para 2018/2019 vem da Europa. Melhor jogador e campeão da última Euroliga, o esloveno Luka Doncic, 19 anos, é apontado por vários analistas como o maior prospecto estrangeiro a entrar na NBA. 

E mesmo antes de estrear, o jovem armador do Dallas Mavericks chamou a atenção de Dirk Nowitzki, principal nome da história da franquia texana. "Sua visão de jogo e capacidade de distribuição de jogo a despeito de sua alta estatura e idade jovem são coisas que nunca vi em 20 anos... Luka é melhor do que eu aos 19 anos. Eu não tinha sua visão de jogo, conhecimento e um monte de outras ferramentas que ele já tem", disse o MVP da temporada 2007.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.