Joe Skipper/Reuters
Joe Skipper/Reuters

Nova temporada da NBA põe hegemonia do Miami Heat em jogo

Esta pode ser a última temporada de LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh juntos na equipe da Flórida

Agência Estado

29 de outubro de 2013 | 08h05

NOVA YORK - A nova temporada da NBA começa nesta terça-feira com uma grande pergunta: alguém será capaz de acabar com a hegemonia do Miami Heat? Atual bicampeã da liga norte-americana de basquete, a equipe conta com seu trio de astros - LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh - para ganhar novamente. Parte como favorita ao título, mas tem alguns rivais perigosos pelo caminho, que prometem acabar com esse domínio, como San Antonio Spurs, Chicago Bulls, Indiana Pacers, Brooklyn Nets, New York Knicks, Houston Rockets, Oklahoma City Thunder e Los Angeles Clippers.

Desde que os três astros de juntaram há três temporadas, o Heat disputou todas as finais da NBA. Perdeu a primeira para o Dallas Mavericks, mas ganhou as duas seguintes, diante do Thunder e do Spurs. Para o campeonato de 2013/2014, o time de Miami manteve a sua base, apostando tudo no talento de LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh, além de contar com coadjuvantes importantes como Ray Allen, Chris Andersen e Shane Battier. Por isso mesmo, entra como grande favorito ao título, como o rival a ser batido pelo outros 29 integrantes da liga.

A última vez que a NBA teve um tricampeão com três conquistas em sequência foi em 2002, com o Los Angeles Lakers de Kobe Bryant e Shaquille O'Neal. O Heat quer agora igualar esse feito, até porque pode ser o último ano de LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh em Miami. Os três jogadores vão se tornar agente livre ao final desta temporada. O astro LeBron James, eleito o MVP (Melhor jogador) nas últimas duas temporadas, foi enigmático ao falar sobre o seu futuro. "Eu não tenho ideia do que acontecerá em 2014. Gostaria de passar o resto da minha carreira em Miami com esta grande equipe para continuarmos a disputar títulos ano após ano. Isso é o mundo ideal, mas não sabemos o que pode acontecer a partir de agora até o final da temporada. Essa é a natureza do negócio. É a natureza de não saber o que o amanhã traz", afirmou o ala, que usou até o Chicago Bulls, de Michael Jordan, como exemplo.

"Quero dizer, quando era criança nunca imaginei que aquele Chicago Bulls iria deixar de ser um timaço. Nunca. Se você tivesse me dito que Michael Jordan e Scottie Pippen não jogariam juntos pelo resto de suas vidas eu teria olhado para você e te chamado de louco. E que Phil Jackson não seria o treinador? Eu teria olhado pra novamente e te chamado de louco. Mas às vezes a natureza do negócio não permite que as coisas aconteçam como você quer, como você deseja. Vamos ver o que o futuro me reserva", completou LeBron.

O MVP promete ainda mais empenho para conquistar o tricampeonato. O problema é que, nesta temporada, há mais equipes em condições de destronar o Miami Heat. O maior exemplo disso é o Brooklyn Nets, que foi buscar os dois astros veteranos do Boston Celtics, Paul Pierce e Kevin Garnett, para se tornar um candidato ao título. Mas não é a única grande ameaça à hegemonia da equipe de Miami. Nessa mesma Conferência Leste, surgem três outros fortes concorrentes ao troféu.

BULLS

O Chicago Bulls é um desses concorrentes, principalmente por contar com o retorno de seu principal astro, Derrick Rose, que perdeu a temporada passada por causa de contusão. O New York Knicks, com um grande cestinha como Carmelo Anthony, também pode ameaçar o domínio do bicampeão Miami. E o Indiana Pacers, que foi derrotado pelo Heat na última final da Conferência Leste apenas no sétimo jogo, manteve a sua ótima base e ainda terá o reforço de Danny Granger, recuperado de grave lesão, e do argentino Luis Scola, que foi contratado agora pela equipe.

Na Conferência Oeste, o principal favorito continua sendo o Spurs. O time de San Antonio esteve muito do título na temporada passada, mas uma cesta milagrosa de Ray Allen quando faltavam apenas seis segundos para o término do Jogo 6 da final da liga mudou tudo a favor do Heat. Agora, a base está mantida, ainda mais experiente e entrosada, com Tim Duncan, Tony Parker e Manu Ginóbili - sem contar o pivô brasileiro Tiago Splitter, que costuma fazer parte do quinteto titular. E, dessa vez, eles esperam levar a melhor sobre o rival de Miami.

Duas novas forças da Conferência Oeste são o Houston Rockets, agora com o recém-contratado pivô Dwight Howard, e o Los Angeles Clippers, que passa a ter o conceituado técnico Doc Rivers. Correndo por fora nessa briga pela vaga na final da NBA, o Oklahoma City Thunder aposta tudo em Kevin Durant, já que Russell Westbrook ainda se recupera de cirurgia e não tem previsão para retorno às quadras, e o Golden State Warriors repete a fórmula que surpreendeu na temporada passada, com um jovem e explosivo time capaz de encarar os grandes favoritos. Curiosamente, os dois maiores campeões da história da NBA entram no campeonato com a perspectiva de serem coadjuvantes. O Boston Celtics, com 17 títulos conquistados, liberou o técnico (Doc Rivers) e dois astros (Paul Pierce e Kevin Garnett) e apostou em uma renovação radical, que só deve render frutos no futuro. E o Los Angeles Lakers, com 16 troféus conquistados, ainda não sabe quando poderá contar com o craque Kobe Bryant, que se recupera de grave contusão - e, sem ele, não parece ter forças para estar entre os melhores times do campeonato.

BRASILEIROS

Para o torcedor brasileiro, atenção especial para quatro jogadores que estão garantidos na disputa do campeonato: Anderson Varejão (Cleveland Cavaliers), Nenê (Washington Wizards), Tiago Splitter (San Antonio Spurs) e o recém-chegado Vitor Faverani (Boston Celtics). O Brasil pode ter mais representantes na temporada, mas Leandrinho, Scott Machado e Fab Melo ainda estão em busca de uma equipe. Na primeira noite da temporada 2013/2014 da NBA, três jogos estão programados para acontecer nesta terça: Miami Heat x Chicago Bulls, Indiana Pacers x Orlando Magic e Los Angeles Lakers x Los Angeles Clippers. Será o começo de uma verdadeira maratona, com 82 partidas para cada equipe e mais ainda a disputa dos playoffs, que reúne os melhores jogadores do basquete mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.