Orlando pensa em pagar multa para manter Turkoglu

A aparição nas finais da NBA pela primeira vez em 14 anos deu à diretoria do Orlando Magic uma nova visão sobre como dirigir a franquia de 20 anos, e o primeiro passo pode ser o pagamento da multa por passar o limite de sua folha de pagamento para manter o ala turco Hedo Turkoglu, que será agente livre a partir do dia 1.º de julho.

ALAN RAFAEL VILLAVERDE, Agencia Estado

17 de junho de 2009 | 12h05

Alex Martins, chefe de operações do clube, disse que a diretoria está pronta para assumir o risco para manter a base que foi derrotada na final pelo Los Angeles Lakers. Esta seria a primeira vez em sua história que o Orlando Magic passaria do limite na folha de pagamento, que hoje é de US$ 60 milhões (cerca de R$ 117 milhões) por temporada.

Após o término das finais, Turkoglu confirmou que não cumprirá o último ano de seu contrato (o que é permitido pela NBA) e que será agente livre, o que significa que poderá negociar com outros clubes, mas a prioridade é do Orlando Magic.

Hoje, Turkoglu ganha R$ 6,8 milhões e gostaria de, ao menos, passar a ganhar US$ 10 milhões (cerca de R$ 19,5 milhões), provavelmente com um contrato de três anos. "Minha decisão de não cumprir o último ano de contrato não significa que não vou mais jogar em Orlando. Minha ideia é continuar aqui, pois foi neste time que fiquei conhecido. Espero que tudo dê certo e eu permaneça na cidade que eu e minha família gostamos", disse o ala.

Além de Turkoglu, o Orlando Magic terá de lidar com o pivô Marcin Gortat, que também será agente livre, e o número excessivo de armadores com a volta de Jameer Nelson de uma contusão no ombro direito. Hoje, a equipe possui quatro jogadores para a posição.

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteNBAOrlando MagicHedo Turkoglu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.