Oscar: fim de carreira melancólico

Aos 44 anos, o ala Oscar encerrou sua carreira de forma melancólica, nesta terça-feira à noite, no Ginásio da Cava do Bosque, em Ribeirão Preto. Seu time, o Flamengo, perdia por 84 a 78, quando faltavam 3min50 para o fim da partida. Mas o time carioca, indignado com a arbitragem, após cometer faltas técnicas e desqualificações de Dedé e do próprio Oscar, abandonou a quadra. Na súmula, por desistência, o placar foi de 20 a 0 para o COC/Ribeirão, já classificado para a semifinal do Campeonato Brasileiro após fechar o playoff em 3 a 0. Oscar disse, depois da partida, que ainda poderá jogar, pelo menos para apagar essa última imagem.Descontrolado emocionalmente, Oscar aplaudiria ironicamente um dos dois árbitros e foi desqualificado. Dedé já tinha ido para o vestiário, mas retornou à quadra e, ao sair novamente, envolveu-se num tumulto. Antes, Oscar já tinha pedido para seus companheiros abandonarem a quadra. "Para cada ato de indisciplina, vi a regra, que é igual para todos, sendo aplicada rigorosamente", disse o técnico do COC, Aluísio Ferreira, o Lula. "Foi um descontrole total do Flamengo, com todos xingando a arbitragem." Oscar disse que lamentou todos os incidentes e até fez acusações à organização da competição pouco depois da partida. Depois, acalmou-se e disse que vai pensar alguns dias e poderá rever se a carreira está mesmo encerrada ou não. "Pode ser que eu não pare de jogar, falei com minha família e vou esperar um pouco", comentou o veterano ala. "Estou enojado com o que aconteceu, mas não posso deixar minha última imagem desse jeito." Talvez Oscar pense ainda num jogo festivo de despedida, com os amigos, não propriamente em continuar a carreira, disputando outro campeonato. O COC, que nada teve com a confusão, já retornou aos treinos nesta quarta-feira, pensando no próximo adversário, que poderá ser o Tilibra/Bauru, que está em vantagem, por 2 a 1, contra o Universo/Minas - ambos enfrentam-se nesta quinta-feira e o Bauru garante-se com nova vitória. A semifinal começará na terça-feira. "Quem fecha o playoff antes tem uma vantagem sobre o adversário na preparação", disse Lula. Se for o Bauru, porém, terá desvantagem. O Bauru foi o primeiro colocado na fase de classificação e teria o direito de disputar três partidas, de possíveis cinco, em casa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.