Oscar queria jogar "para sempre"

"Trocaria tudo para começar de novo - e sem nenhuma garantia de que iria ser o que sou." A afirmação é de Oscar Schimidt, o maior jogador brasileiro de basquete de todos os tempos. O atleta definiu que este seria o ano de encerrar de vez a carreira. Mas, aos 44 anos, ainda se mostra desnorteado. "Não sei o que vou fazer quando parar. Só sei que tenho de parar bem. Não quero que as pessoas me vejam em pedaços. Queria jogar para sempre", admite o atleta do Flamengo, que venceu o São Caetano na noite de sexta-feira por 113 a 111, no ABC, pelo Nacional de Basquete.Leia mais no Jornal da Tarde

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.