Tammy Sue Bennett
Tammy Sue Bennett

Pai de gêmeas, Renan Lenz vive rotina puxada dentro e fora de quadra

Elena e Mackenzie completam três meses no dia 17 de agosto e transformaram a vida do pivô do Paulistano 

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

12 Agosto 2018 | 06h00

O almoço em família deste domingo será especial para Renan Lenz. Será o primeiro do pivô, um dos principais reforços do Paulistano, atual campeão do NBB (Novo Basquete Brasil), como pai. E em dose dupla. As pequenas Elena e Mackenzie completam três meses no próximo dia 17 de agosto e transformaram drasticamente sua vida. 

A já extenuante rotina de atleta recebeu algumas tarefas adicionais. Renan faz questão de cumpri-las sem reclamar. "É puxado, mas vale muito", afirmou. A mulher Chelsea, que é americana, agradece porque eles não contam com uma babá. 

O dia começa pontualmente às 7h. O pivô acorda, ajuda na amamentação, troca fraldas e ruma para o primeiro treino, às 9h. Das 13h até 17h, Renan assume sozinho os cuidados necessários das filhas antes de sair para mais uma atividade no Paulistano, às 17h30. O problema, no momento, está no horário em que Elena e Mackenzie estão indo dormir. "As meninas estão dormindo um pouco tarde, mas vamos ajustar isso."

E engana-se quem acredita que ele terá folga para curtir o primeiro dia dos pais. O técnico Régis Marelli não fez qualquer alteração na programação porque o time entra em quadra amanhã, às 19h30, para enfrentar o Mogi das Cruzes, pelo Paulista. "Não tem como escapar da rotina", comenta. "Mas estou muito feliz. É uma bênção que não tem como explicar. É bom demais."

A gravidez foi planejada pelo casal que está junto desde 2012, quando se conheceram na universidade de Arizona Western, nos EUA, e se casaram quatro anos depois. Mas o susto foi grande ao descobrir no primeiro ultra-som que seriam gêmeas. "A gente sabia da possibilidade porque minha mulher é gêmea e tínhamos outros casos na família. Só pensei: 'agora será tudo em dobro.'

Com 2,07m, Renan revelou que tinha medo de pegar bebês no colo. Tudo mudou com Elena e Mackenzie. "O médico me perguntou se eu queria pegar no colo e aí foi embora. Você vai se acostumando."

O momento fora de quadra é tão bom quando dentro dela. "Estou conseguindo o que coloquei como meus objetivos. É um ótimo momento na vida pessoal e profissional, tudo se encaixando", comenta o pivô, que tem sido convocado para defender o Brasil. 

Ele confia que o Paulistano pode repetir o feito da última temporada, quando foi campeão paulista e do NBB. "Vamos brigar pelo título novamente. Estamos com um time forte, brigador. Ainda temos jogadores novos, que precisam se conhecer, mas isso vem com o tempo. Estamos focando no que precisa melhorar para encaixar", afirmou.

Mas quando questionado sobre o que é mais fácil, Renan não pensa duas vezes: "Marcar o pivô adversário."

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.