Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Divulgação/Vaticano
Divulgação/Vaticano

Papa Francisco recebe jogadores da NBA para discutir sobre racismo

Pontífice se reuniu com cinco atletas da principal liga de basquete nesta segunda-feira, no Vaticano

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2020 | 16h58

O Papa Francisco recebeu nesta segunda-feira cinco jogadores da NBA, principal liga de basquete do mundo, para discutir a atuação dos atletas contra o racismo. Além dos atletas, membros da Associação Nacional de Jogadores de Basquete (NBPA, em inglês) também estiveram na reunião do Vaticano.

A última temporada da NBA chegou a ser paralisada por causa de protesto dos jogadores contra o racismo. O movimento foi impulsionado principalmente pela morte de George Floyd, em maio, vítima da violência policial. A morte de Gergo Floyd desencadeou o movimento "Black Lives Matter” (Vidas Negras Importam, em português).

De acordo com informações divulgadas pelo Vaticano, todos os presentes na reunião realizaram testes para coronavírus e tiveram diagnóstico negativo. Os jogadores que compareceram ao encontro foram Marco Belinelli, do San Antonio Spurs; Sterling Brown e Kyle Korver, do Milwaukee Bucks; Jonathan Isaac, do Orlando Magic; e Anthony Tolliver, do Memphis Grizzlies.

Kyle Korver falou sobre o encontro: "Estamos extremamente honrados por esta oportunidade de vir ao Vaticano e compartilhar nossas experiências com o Papa Francisco. Sua franqueza e disposição para discutir essas questões foram inspiradoras e um lembrete de que nosso trabalho teve um impacto global e deve continuar avançando."

A reunião ocorreu por iniciativa do Papa Francisco. Um intermediário dele entrou em contato com a Associação Nacional de Jogadores de Basquete para marcar o encontro no Vaticano. A próxima temporada da NBA terá início no dia 18 de janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.