Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Para Magnano, ter Alex e Giovannoni é 'privilégio'

Treinador terá desfalques importantes na seleção que disputa a Copa América de Basquete

AE, Agência Estado

31 de julho de 2013 | 18h21

SÃO PAULO - A seleção brasileira masculina de basquete chega para a Copa América em Caracas, na Venezuela, muito desfalcada. Sem nomes como Marcelinho Machado, que se aposentou da equipe após a Olimpíada de Londres, Tiago Splitter, Nenê, Anderson Varejão e Leandrinho, que pediram dispensa, a responsabilidade de dar experiência ao time fica com Alex e Guilherme Giovannoni.

Para o técnico Rubén Magnano, no entanto, isso não é problema. Pelo contrário, o treinador argentino disse que é um "privilégio" trabalhar com esses nomes. "Tenho o privilégio de treinar estes jogadores. Ambos são muito importantes para a estrutura da equipe. Eles entendem minha forma de fazer as coisas e respondem com grau de dedicação", declarou, em entrevista ao site da Federação Internacional de Basquete (Fiba).

Com 33 anos, ambos os jogadores são presença constante na seleção desde o Mundial de 2002 e contam com a confiança de Magnano. "Alex e Guilherme são referências reais na seleção brasileira e servem como exemplo para todos os jovens que querem jogar o basquete", disse o comandante.

Repleta de desfalques (Lucas Bebê e Vitor Faverani também já pediram dispensa, enquanto Augusto Lima deixou a equipe por lesão), a seleção vai à Venezuela em busca do título, mas também para conquistar uma das quatro vagas para o Mundial da Espanha, que acontecerá no ano que vem.

Prestigiados, Giovannoni e Alex comemoraram o reconhecimento de Magnano. "O reconhecimento é uma motivação para os atletas", disse Giovannoni. "Venho tentando melhorar em tudo e ganhei experiência. Experimentei de tudo no basquete e estar sempre na seleção é motivo de grande orgulho", completou Alex.

Antes da Copa América, a seleção brasileira vai disputar o Torneio Super Four, na Argentina (3 e 4 de agosto), um amistoso contra o Uruguai, em São Carlos-SP (7 de agosto); o Torneio Super Four, em Anápolis-GO (10 e 11 de agosto), um amistoso o México, em Osasco-SP (13 de agosto), e a Copa Tuto Marchand, em San Juan, Porto Rico (22 a 26 de agosto).

Na Copa América, na Venezuela, o Brasil está no Grupo A e terá como adversários na primeira fase as seleções de Porto Rico (30 de agosto), Canadá (1º de setembro), Uruguai (2) e Jamaica (3). Os quatro primeiros colocados no torneio se classificam para o Mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.