Patrocínio para a liga feminina ainda é insuficiente para bancar despesas dos clubes

LBF ainda pretende captar mais R$ 1,9 milhão pela Lei de Incentivo

Alessandro Lucchetti, O Estado de S. Paulo

24 de setembro de 2013 | 18h36

SÃO PAULO - O patrocínio da Bombril à Liga de Basquete Feminino, anunciado na semana passada, talvez não seja suficiente para bancar as despesas dos clubes com transporte terrestre, hospedagem e arbitragem. A informação foi dada por Marcio Cattaruzzi, presidente da LBF.

O Ministério do Esporte autorizou a LBF a captar mais patrocínio, no valor de R$ 1,9 milhão, pela lei de incentivo. Se obtiver sucesso e captar o valor integral, esse será o principal patrocinador da LBF. O campeonato deve começar no final de novembro. Sete equipes estão interessadas.

A LBF trabalha com a data de 30 de novembro como início da competição. Por enquanto, as equipes dispostas a participar são: Sport, Maranhão, Americana, Santo André, Ourinhos, São José e Rio Claro. Outras três têm possibilidade de participar: Mangueira, Brasília e Presidente Venceslau. A situação é parecida com a do ano passado. Presidente Venceslau, São Caetano e Blumenau chegaram a manifestar interesse, mas não confirmaram, e o campeonato foi realizado com apenas sete equipes.

"Pretendemos organizar o campeonato com oito equipes. Não podemos fazer com mais. Dessas três, apenas a primeira que confirmar participação vai disputar", diz Cattaruzzi.

 

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteLiga de Basquete feminino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.