Divulgação
Divulgação

Paulistano derrota o São José e disputa a final do NBB pela primeira vez

Equipe da capital paulista vence jogo 5 por 81 a 66 e enfrentará o Flamengo pelo título: decisão é no dia 31, no Rio

O Estado de S. Paulo

23 de maio de 2014 | 23h15

SÃO PAULO - O Paulistano disputará pela primeira vez o título do NBB. A equipe de São Paulo fechou a semifinal contra o São José em 3 a 2, ao vencer o quinto jogo da série por 81 a 66, na noite desta sexta-feira, no Ginásio Antônio Prado Jr. Agora, enfrentará o Flamengo, atual campeão, pelo troféu nacional. O duelo decisivo será no dia 31, próximo sábado, às 10 horas, na Arena HSBC, no Rio.

 

O ala Holloway foi o grande nome da equipe da capital, ao marcar 31 pontos e apanhar dez rebotes. "Isso é histórico. Agora que chegamos na final, vamos para ganhar", disse o americano. Os jogadores do Paulistano comemoraram muito no pequeno ginásio do tradicional clube de São Paulo. "Desde o começo a gente acreditou, se uniu. E chegamos na final, sem medalhão, sem jogador de seleção", comemorou o pivô Mineiro.

 

O Paulistano fez a segunda melhor campanha da fase de classificação do NBB, atrás apenas do Flamengo. Aliás, por ter o melhor resultado da temporada regular, é o que o time rubro-negro poderá fazer a final em seus domínios.

 

"Chegar à final representa muito para cada um de nós e para o clube. Nem todo mundo acreditava na gente, não acreditaram no nosso segundo lugar na fase de classificação. Agora estamos na decisão, vai ser o confronto entre o primeiro e segundo. E queremos ganhar no Rio, o Flamengo que nos aguarde", avisou o ala-pivô Pilar.

 

Ao fim da partida, o técnico do Paulistano, Gustavo de Conti, recebeu dos representantes da Liga Nacional de Basquete (LNB) o Troféu Ary Vidal. Gustavo, de 34 anos, foi eleito o melhor técnico da temporada 2013/2014, em eleição da LNB.

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteNBBPaulistanoFlamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.