Divulgação/NBB Twitter Oficial
Divulgação/NBB Twitter Oficial

Paulistano vence o Mogi fora de casa e larga na frente na decisão do NBB

Com atuação inspirada de Deryk, time da capital bate adversários por 99 a 82 e conquista importante vantagem

Estadão Conteúdo

19 de maio de 2018 | 16h20

O Paulistano/Corpore visitou o Mogi das Cruzes/Helbor neste sábado e largou na frente na decisão do NBB. A equipe da capital paulista contou com um início avassalador para vencer por 99 a 82, diante de um Ginásio Professor Hugo Ramos lotado, fazer 1 a 0 na série melhor de cinco e dar um passo enorme para seu primeiro título nacional.

+ Leia mais notícias sobre basquete

+ Importantes, Deryk e Jimmy se desdobram dentro e fora de quadra

+ Trio do Mogi desafia 'energia' do Paulistano na decisão do NBB

Afinal, das possíveis quatro partidas restantes na série, o Paulistano faz três na capital. Os próximos dois jogos, aliás, serão de mando da equipe, mas no Ginásio Wlamir Marques, do Corinthians, uma vez que o Ginásio Antonio Prado Jr. não possui a capacidade mínima requerida pela liga. Se vencer ambos, o Paulistano já será o campeão desta temporada.

Para ficar com a vitória neste sábado, o time visitante contou com atuação inspiradíssima de seu reserva de luxo, o armador Deryk. Ele deixou o banco para marcar 23 pontos e terminar como cestinha da equipe. Fuller ainda contribuiu com 20, enquanto Lucas marcou 15. Elinho terminou com 10 pontos, oito assistências e sete rebotes.

Pelo lado do Mogi, destaque para os 24 pontos do pivô Tyrone, cestinha da tarde, e os 14, além de oito rebotes, do veterano Larry Taylor. Shamell não exibiu o mesmo desempenho das semifinais e terminou com 13 pontos, enquanto Caio Torres marcou 10.

O Paulistano apostou em seu estilo de jogo, com muita troca de passes, infiltração e arremessos de três pontos. Já o Mogi mais uma vez colocava sua esperança em Larry Taylor, Shamell e Tyrone. A estratégia do time da capital deu bem mais certo e o reflexo disso foi visto em quadra.

Extremamente confiante, o Paulistano ignorou o ginásio lotado para disparar no placar. O primeiro quarto foi uma verdadeira aula da equipe, que acertou seis dos sete arremessos de três que tentou e calou as arquibancadas. Comandado pelo cestinha Fuller, autor de 15 pontos na parcial, o time visitante venceu o quarto por 30 a 14.

Diante da estratégia de Gustavinho de rodar bastante o elenco, Fuller pouco apareceu no segundo quarto, mas viu Deryk despontar com oito pontos. Do outro lado, porém, Shamell e Tyrone acordaram. Foram seis pontos para o ala/armador e sete para o pivô, mas ao fim do primeiro tempo, a vantagem do Paulistano era de 19 pontos: 52 a 33.

O Mogi parecia entregue, mas no terceiro quarto, empurrado por sua torcida, renasceu. Com grandes atuações de Tyrone e Larry, foi cortando a diferença até ficar apenas sete pontos atrás. O prejuízo do Paulistano só não foi maior porque Deryk seguia inspirado e comandando o time do outro lado.

Foi assim, apostando em seus talentos e no sistema de jogo, que o Paulistano garantiu a vitória. A forte marcação voltou a fazer diferença no período final, as bolas de três caíram e as infiltrações de Deryk e Lucas fizeram o time abrir novamente para celebrar o triunfo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.