Eric Gay/AP
Eric Gay/AP

Pivô congolês Ibaka encerra o seu processo de naturalização espanhola

Com isso, o jogador do Oklahoma City Thunder está liberado para jogar na seleção do país

AE, Agência Estado

15 de julho de 2011 | 10h52

MADRI - A Federação Espanhola de Basquete confirmou nesta sexta-feira que o pivô congolês Serge Ibaka concluiu seu processo de naturalização. Com isso, o jogador do Oklahoma City Thunder, da NBA, está liberado para atuar pela seleção da Espanha, no Campeonato Europeu, que começará no dia 31 de agosto, na Lituânia.

"É um dia muito feliz para mim. Ter a oportunidade de devolver a este país tudo o que me deu, me faz muito feliz e orgulhoso. Quero agradecer à todas as pessoas que tornaram este momento possível. Agora só espero poder ajudar a seleção de todas as formas possíveis", afirmou.

Com todos os documentos regularizados, Ibaka deve apenas jurar lealdade à coroa espanhola e à constituição. O jogador tomou a decisão de naturalizar-se por ter atuado por muitos anos no país, inclusive nas categorias de base, até 2009, quando foi para o Thunder. Ele, inclusive, mantém uma residência em Barcelona.

Na seleção, o pivô terá a companhia de outros jogadores da NBA: os irmãos Pau e Marc Gasol, do Los Angeles Lakers e do Memphis Grizzlies, respectivamente, José Calderón, do Toronto Raptors, Ricky Rubio, do Minnesota Timberwolves, e Rudy Fernandez, que deixou o Portland Trail Blazers e foi para o Dallas Mavericks.

O caso de Ibaka contrasta com o do basquete brasileiro. Se o congolês poderá atuar pela Espanha, o mesmo não aconteceu com o armador norte-americano Larry Taylor, que disputaria o Pré-Olímpico pelo Brasil, mas não poderá porque os documentos para sua naturalização não ficaram prontos a tempo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.