Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Richard Shotwell / Invision / AP
Richard Shotwell / Invision / AP

Polêmico, Charles Barkley diz que NBA 'não tem culhão' para punir LeBron James

Astro dos Lakers atendeu a um evento promocional da tequila Lobos 1707, a qual tem participação societária, na última terça-feira, antes da partida contra o Golden State Warriors

Redação, Estadão Conteúdo

24 de maio de 2021 | 10h44

O ex-jogador Charles Barkley, que brilhou nos anos 80 e 90 por Philadelphia 76ers e Phoenix Suns, mostrou-se nada surpreso com a falta de qualquer punição dada a LeBron James após o astro do Los Angeles Lakers ter aparecido em um evento público antes da partida contra o Golden State Warriors, na última quarta-feira, e ferir os protocolos de saúde da NBA.

Barkley falou abertamente que a liga "não tem culhão" para punir sua maior estrela. "Eu adoro o Adam Silver, que descanse em paz David Stern, melhor comissário nos esportes. A NBA não tem culhão para suspender LeBron James. Zero. Veja, hoje, quando li aquilo (falta de punição ao astro), eu só... às vezes você lê algo e só começa a rir", disse a lenda, comentarista há mais de 20 anos, em entrevista concedida ao programa Dunk Bait, do Yahoo Sports.

Ainda sobre o ocorrido, Barkley continuou em outro momento. "Não tem nenhuma chance da NBA suspender LeBron James. Se fosse um Zé Ninguém, eles o colocariam dentro dos protocolos de saúde. Não tem a menor chance de LeBron ficar fora por causa dos protocolos. Quando li sobre aquilo, só comecei a rir", finalizou.

LeBron James jogou por 36 minutos na rodada de domingo e terminou com 18 pontos, 10 assistências e sete rebotes na derrota por 99 a 90 dos Lakers para o Phoenix Suns, no Arizona, no jogo 1 da série de primeira rodada dos playoffs da Conferência Oeste.

O astro dos Lakers atendeu a um evento promocional da tequila Lobos 1707, a qual tem participação societária, na última terça-feira. Evento que contou com as presenças de convidados ilustres como o ator Michael B. Jordan e o rapper Drake. Segundo informações, os convidados, para entrar no evento, precisavam de um teste negativo recente para covid-19 ou prova que haviam sido vacinados.

No sábado, a ESPN americana noticiou que a liga não puniria LeBron James, alegando que o astro violou os protocolos, porém que o evento não representava uma ameaça de disseminação do vírus. Entretanto, os Lakers foram notificados, ainda que isso não tenha tido efeito prático algum.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.