Stephen R. Sylvanie/USA Today
Stephen R. Sylvanie/USA Today

Polícia investiga suposto compartilhamento de fotos do acidente de Kobe Bryant

Fonte da Segurança Pública afirmou ter visto imagens no telefone de outro funcionário, que mostram o local e os restos mortais das vítimas

Redação, Estadao Conteudo

28 de fevereiro de 2020 | 17h17

As autoridades de Los Angeles estão investigando policiais que teriam compartilhado fotos da cena do acidente de helicóptero, de 26 de janeiro, que vitimou o astro do basquete Kobe Bryant e sua filha Gianna, de 13 anos, além de outras sete pessoas.

O jornal Los Angeles Times informou que uma fonte da Segurança Pública, sob condição de anonimato, afirmou ter visto fotos no telefone de outro funcionário, que mostram o local do acidente e os restos mortais das vítimas. Maria Lucero, chefe da polícia de Los Angeles, afirmou que o "caso está sendo analisado".

Segundo o jornal, não está claro o quanto as fotos poderiam ter sido divulgadas e também se os policiais teriam tirado as fotos ou se haviam recebido de outras pessoas. O capitão Jorge Valdez, porta-voz do departamento de polícia, disse que as famílias das vítimas foram informadas.

Além de Kobe e Gianna, também foram mortos no acidente John Altobelli, técnico de beisebol do Orange Coast College, sua esposa, Keri, e sua filha Alyssa; Christina Mauser, técnico do time de basquete feminino; e Sarah Chester e sua filha Payton, companheira de equipe de Gianna. Além do piloto Ara Zobayan.

O Departamento de Medicina Legal de Los Angeles informou que os corpos das nove vítimas foram recuperados e evacuados do local do acidente, em Calabasas, cidade nos arredores de Los Angeles. Segundo o comunicado, os restos mortais de três vítimas foram resgatados no próprio domingo, dia do acidente, e das outras seis, no dia seguinte.

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteKobe Bryant

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.