Polícia negocia entrega de Iverson

A Promotoria da cidade de Filadélfia decidiu oferecer denúncia contra Allen Iverson, estrela da NBA, por invasão armada ao apartamento de seu primo, em Cobbs Creek Court. A promotora Lynne Abraham listou as acusações ao jogador de 27 anos do Philadelphia 76?ers: invasão criminosa, assalto, ameaças terroristas e agressão com arma, contra dois homens. Também nesta quinta-feira, a polícia esteve no seu palacete, localizado num subúrbio de Filadélfia, fazendo buscas ao revólver que Iverson estaria segurando na madrugada de 3 de julho, quando saiu à procura de sua mulher Tawanna e da sobrinha Shaun Bowman. Se condenado nas quatro acusações, poderá pegar 54 anos de cadeia.O comissário de polícia Sylvester Johnson passou o dia negociando com os advogados a apresentação do jogador. "Temos duas queixas que consideramos bastante fundamentadas. Os investigadores fizeram um trabalho minucioso e profissional", disse Johnson, garantindo que "Mister Iverson receberá o mesmo tratamento que a polícia dedica a qualquer cidadão".Durante a manhã, a polícia guinchou o Mercedes 600 de Iverson em busca de novas evidências, incluindo impressões digitais. Charles Jones, uma das vítimas de Iverson, disse aos jornalistas que o jogador segurava um revólver quando forçou sua entrada no apartamento, fazendo ameaças a ele e a outra pessoa. Segundo a polícia, Iverson não tem porte de arma nem tem arma registrada no estado da Pensilvania, sua jurisdição.O tio do jogador, Gregory Iverson, foi indiciado como cúmplice da ação e também responsabilizado pelos mesmos crimes.Iverson e Tawanna - casados há 11 meses - tiveram uma briga que se prolongou por dois dias. Numa certa altura, ele a expulsou da mansão, segundo registro gravado de uma ligação para o 911 (número de emergência da polícia) obtido pelo jornal ?The Philadelphia Inquirer?. Tawanna e outro homem abandonaram a casa e estão desaparecidos desde então.A encrenca com o revólver é apenas o mais recente problema com a lei. Adolescente, Iverson foi preso em Hampton, cidade da Virginia onde nasceu, numa briga de gangues. Cumpriu seis meses de detenção. Em 1997, voltou a ser preso com um revólver e cigarros de maconha. O jogador prestou 100 horas de serviços comunitários, submeteu-se a testes periódicos de uso de drogas por dois anos e ficou três anos sob liberdade vigiada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.