Danny Moloshok/AP
Danny Moloshok/AP

Pressionado pela NBA, Sterling admite vender Los Angeles Clippers

Presidente do clube foi banido da NBA depois de fazer comentários racistas

AE, Agência Estado

28 de maio de 2014 | 15h52

NOVA YORK - Donald Sterling parece ter autorizado sua esposa, Rochelle, a negociar o Los Angeles Clippers, equipe da NBA. O jornal New York Times conseguiu nesta quarta-feira uma carta do proprietário dirigida à liga norte-americana de basquete por um de seus advogados. O texto da correspondência vai na direção contrária do documento de 32 páginas em que ele prometia lutar até o fim para manter a propriedade da franquia.

"Esta carta confirma que Donald T. Sterling autoriza Rochelle Sterling a negociar com a National Basketball Association (NBA) em referência à venda do Los Angeles Clippers de propriedade da LAC Basketball Club, Inc", dizia a correspondência endereçada aos comissários Adam Silver e Richard Buchanan.

Donald Sterling foi banido da NBA em março, depois de fazer comentários racistas - diante disso, a liga tem forçado que ele venda a franquia. O empresário e seus advogados disseram que a gravação foi feita ilegalmente e que os comentários teriam sido feitos durante uma discussão amorosa com a esposa.

O porta-voz da NBA, Mike Bass, disse na terça-feira que seria preferível que Sterling vendesse 100% do controle da equipe voluntariamente, sob o risco de ver o Clipper ser excluído da liga caso continuasse a ser o proprietário.

Tudo o que sabemos sobre:
NBADonald Sterlingbasquete

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.