NEWTON NOGUEIRA/FRANCA/DIVULGAÇÃO
NEWTON NOGUEIRA/FRANCA/DIVULGAÇÃO

Programa de sócio-torcedor vira solução para Franca

Atualmente são apenas 600 participantes

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

12 de março de 2017 | 07h00

A diretoria do Franca aposta no programa de sócio-torcedor para afrouxar o nó que estrangula financeiramente o clube. Apesar de o plano ter dado certo, com a diminuição da dívida de R$ 3,6 milhões de 2015 para R$ 1,5 milhão nesta temporada, o time paga ainda R$ 70 mil mensais em empréstimos bancários, que foram contraídos para evitar o desmanche da equipe.

Atualmente são 600 sócios-torcedores. Para o presidente do Franca, Luis Prior, os números são modestos para um cidade com 344.704 habitantes, de acordo com o senso do IBGE de 2016, e que é apaixonada por basquete. "Somente 1% da população já seria suficiente para bancar o nosso time."

Ao todo são cinco planos para os torcedores. O Bronze custa R$ 380 por ano, mas não garante ingresso para os jogos. Os demais, de R$ 360 (Silver) a R$ 840 (Platinum), há entradas garantidas e opção do pacote família, que faz o valor diminuir um pouco por pessoa. Existe ainda o novo plano ‘sou Franca, sou torcedor’.

Tudo o que sabemos sobre:
BasqueteFranca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.