Raulzinho vê seleção 'evoluindo' às vésperas do Mundial

Derrota para os Estados Unidos em amistoso do último fim de semana não abalou a confiança da equipe que joga com Eslovênia 

Estadão Conteúdo

19 de agosto de 2014 | 16h49

A derrota por 95 a 78 para os Estados Unidos no último sábado, em amistoso realizado na cidade de Chicago, em nada mudou a confiança da seleção brasileira masculina de basquete para o Mundial da Espanha, que começa no próximo dia 30. O armador Raulzinho, por exemplo, garantiu que a equipe continua evoluindo e deve ganhar ainda mais força com a disputa de um torneio amistoso na Eslovênia durante esta semana, no qual enfrentará os donos da casa, a Lituânia e o Irã.

"A expectativa é a melhor possível. Vamos seguir evoluindo e eu aproveitando cada minuto dos amistosos para fazer o melhor em quadra. Lituânia e Eslovênia são duas forças do basquete mundial e vão brigar pelas melhores posições na Copa do Mundo, enquanto o Irá é nosso segundo adversário no mundial. Serão testes importantes para seguirmos com nossa preparação", disse o armador.

De fato, Raulzinho vem aproveitando as oportunidades e foi um dos destaques brasileiros diante dos Estados Unidos, quando terminou com seis pontos, três rebotes e quatro assistências, em 15 minutos em quadra. "Eu sabia que era um jogo muito importante para nossa preparação, estava bastante concentrado em fazer o melhor para o time e ajudar meus companheiros", comentou.

Sobre a seleção, o armador admitiu que a equipe ainda não está no auge de sua forma, mas garantiu que deverá chegar "perto dos 100%" para a estreia no Mundial, contra a França, dia 30. "Vamos chegar bem próximo dos 100% das nossas condições e isso nos deixa muito confiante para que possamos fazer uma ótima campanha na competição."

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteseleção brasileiraRaulzinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.