Ribeirão promete surpreender de novo

Os jogadores do COC/Ribeirão Preto, que começa a decidir o título do Nacional Masculino de Basquete contra o Vasco, sexta-feira, às 20h30, no ginásio da Cava do Bosque, em Ribeirão Preto, apostam na união do grupo para continuar surpreendendo. O time paulista não figurava na lista dos favoritos no início do torneio por motivos simples: é uma equipe jovem e sem estrelas. Além disso, em seis anos de história, nunca venceu o título brasileiro. Na temporada 97/98, com um elenco de famosos (Jeffty, Josué, Vanderlei em quadra e Guerrinha no comando), perdeu a decisão para o Marathon/Franca.Para o cestinha Renato, de 23 anos, um dos destaques do time paulista, o Ribeirão Preto tem totais condições de vencer mais este desafio. "A nossa grande arma é a união do grupo, fator que nos fortalece, pois cada jogador tem o prazer de passar a bola para um companheiro melhor colocado. Tudo isso em favor do bom resultado", explicou o jogador, que defendeu Ribeirão no campeonato de 97/98, mas cita este playoff contra o Vasco como a grande decisão da sua carreira. "Era banco quando perdemos o título para Franca."O pivô Fabião, 23 anos, confessa que estas serão as partidas mais importantes de sua carreira. "É a primeira vez que chego a uma grande final", comemora o jogador, para logo em seguida conter a euforia. "O Vasco é um time acertado na defesa e compacto no ataque. Além disso, conta com cinco jogadores e o treinador da seleção brasileira." Ele diz não considerar sua equipe a "zebra" da competição. "Sempre soubemos que o trabalho aqui estava sendo realizado de forma profissional."Para vencer o playoff melhor-de-cinco partidas, Fabião afirmou que a velocidade será extremamente importante. "Para podermos colocar em prática o nosso contra-ataque que é fortíssimo e eficiente. E assim, o rebote acaba se tornando fundamental", explicou o jogador, que fez um pacto com os outros pivôs do time para ganhar o maior número de rebotes possíveis. Até o momento, Fabião tem média por jogo de 6,0 rebotes defensivos e 2,7 ofensivos.Os ingressos para o primeiro jogo serão distribuídos nesta quinta-feira no ginásio da UNI-COC, em troca de dois quilos de alimento não perecível ou de uma peça de agasalho. O que for arrecadado será doado para entidades de assistência social da cidade.

Agencia Estado,

13 de junho de 2001 | 18h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.