Rose passa por cirurgia na face, mas Bulls segue sem prever retorno

O armador Derrick Rose foi submetido nesta quarta-feira à cirurgia para corrigir a fratura em sua órbita esquerda sofrida no primeiro dia de treinos do Chicago Bulls na pré-temporada, na última terça-feira. Ao contrário da promessa inicial, no entanto, a franquia da NBA não estipulou o prazo previsto para o retorno.

Estadão Conteúdo

30 de setembro de 2015 | 16h37

Na última terça, Rose sofreu uma cotovelada de um companheiro durante o treinamento do Bulls. O time de Chicago confirmou a lesão, mas não informou quem havia golpeado o armador, e prometeu estipular o tempo de afastamento após a cirurgia. O técnico Fred Hoiberg anunciou que a operação "aconteceu como esperada", mas explicou que ainda não pode prever o retorno do atleta.

Com isso, a volta de Rose segue um mistério. O certo é que ele perderá as primeiras partidas do Bulls na pré-temporada. Há, também, a possibilidade de o armador ficar de fora de duelos do início do campeonato de 2015/2016.

Derrick Rose vive uma sequência de lesões, que passou a assolá-lo depois que ele foi eleito MVP (jogador mais valioso) da temporada 2010/2011. Em 2011/2012, atuou em somente 39 dos 82 jogos e durante os playoffs, sofreu a ruptura no ligamento cruzado anterior de seu joelho esquerdo que o obrigou a passar pela primeira cirurgia.

A recuperação foi longa e obrigou Rose a ficar afastado de toda a temporada 2012/2013. A expectativa era vê-lo em plenas condições em 2013/2014, mas após somente 10 jogos ele sofreu uma ruptura de menisco no joelho direito, passou por nova cirurgia e ficou de fora do restante do campeonato.

No início de 2015, nova cirurgia, outra vez para corrigir uma lesão no menisco de sua perna direita, mas talvez a menos grave das lesões até aqui. No fim da temporada 2014/2015, o armador já estava de volta às quadras. Nas últimas quatro temporadas, ele atuou em 100 de 312 jogos possíveis.

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteNBAChicago BullsDerrick Rose

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.