Gaspar Nobrega/Divulgação
Gaspar Nobrega/Divulgação

Ruben Magnano se diz surpreso com a dispensa de Marquinhos da seleção

Técnico não poderá ter o atleta para a disputa da Copa América de basquete na Venezuela

ALESSANDRO LUCCHETTI, Agência Estado

13 de agosto de 2013 | 22h00

SÃO PAULO - O técnico argentino Ruben Magnano ainda não está calejado com os pedidos de dispensa na seleção brasileira. Depois de perder Nenê, Anderson Varejão, Tiago Splitter, Lucas Bebê, Leandrinho e Vitor Faverani, o treinador viu Marquinhos também solicitar o desligamento da equipe que disputará Copa América da Venezuela entre os dias 30 de agosto e 11 de setembro.

Marquinhos passou por uma cirurgia no joelho esquerdo após a disputa do último NBB e estava na fase final de recuperação, já participando de treinos com bola. Durante um treinamento, no entanto, o ala sofreu uma queda e sentiu dores no local. Após ressonância magnética, foi constatado um edema ósseo e o jogador achou melhor pedir para deixar a seleção.

"Foi uma das dispensas que mais senti. Ele pegou um lugar muito importante no esquema, é um nome internacional e eu tinha muita esperança de que ele pudesse nos ajudar. Eu fiquei surpreso por ele ter pedido a dispensa porque clinicamente ele conseguiria jogar. Os médicos da seleção disseram que ele poderia se recuperar, jogar a Copa América. Eu só teria de poupá-lo até começar a competição", explicou Magnano, nesta terça-feira, após vitória do Brasil sobre o México em amistoso jogado em São Paulo.

O argentino, que já perdeu sete jogadores por dispensa e também Paulão Prestes e Augusto Lima por lesão, garante que ninguém está fora dos planos. "As portas continuam abertas. As portas para o futuro eu nunca fecho para ninguém."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.