Reuters
Reuters

Sacramento Kings surpreende e demite técnico após 24 jogos

Mike Malone estava à frente da equipe desde o início da temporada passada e conduzia o time a um bom início de campanha no Oeste

Estadão Conteúdo

15 de dezembro de 2014 | 11h57

O Sacramento Kings surpreendeu e definiu a demissão de seu treinador na madrugada de domingo para segunda-feira. A campanha da equipe está longe de ser uma das melhores da NBA, mas ainda assim ninguém esperava a saída de Mike Malone, uma vez que os Kings evoluiram muito desde a última temporada.

Se em 2013/2014 o time foi o antepenúltimo da Conferência Oeste, na atual temporada começou muito bem e venceu nove de suas primeiras 14 partidas. Somente depois que perdeu seu principal jogador, o pivô DeMarcus Cousins, por conta de uma meningite viral, os Kings cairam de produção. Atualmente é o décimo no Oeste, com 11 vitórias e 13 derrotas.

Malone estava no comando da equipe desde o início da temporada passada, contratado antes do diretor-geral da franquia, Pete D'Alessandro. O dirigente, de acordo com rumores da imprensa norte-americana, não era um grande entusiasta do trabalho do treinador e teria sido o principal responsável pela demissão.

Sem Malone, os Kings serão comandados interinamente pelo assistente Tyrone Corbin, que estreará na terça-feira, quando a equipe recebe o Oklahoma City Thunder. Corbin foi auxiliar do Utah Jazz por sete anos, até 2011, quando assumiu o comando na vaga do lendário Jerry Sloan. Após três temporadas, foi demitido no meio do ano e, sem proposta para comandar nenhuma equipe, aceitou o convite para ser assistente em Sacramento.

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteNBASacramento Kings

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.