Foto: Mary Holt/USA TODAY Sports
Foto: Mary Holt/USA TODAY Sports

Seattle Storm vence Las Vegas Aces e fatura 4º título na WNBA

Campeã em 2004, 2010 e 2018, equipe igualou o número de títulos do Minnesota Lynx e do Houston Comets

Redação, Estadão Conteúdo

07 de outubro de 2020 | 11h01

O Seattle Storm sagrou-se campeão pela quarta vez da WNBA, na noite desta terça-feira, ao superar o Las Vegas Aces por 92 a 59. Com o triunfo no jogo 3 das Finais, a equipe do estado de Washington "varreu" o rival por 3 a 0 na série melhor de cinco partidas, disputada na "bolha" criada em Bradenton, nos Estados Unidos, sem a presença de torcedores.

A vitória arrasadora no confronto confirmou o domínio da franquia de Seattle, que também venceu todas as partidas na semifinal, sobre o Minnesota Lynx, time da brasileira Damiris Dantas. A equipe, que havia sido campeã em 2004, 2010 e 2018, igualou o número de títulos do Minnesota Lynx e do Houston Comets.

O principal destaque do Storm foi mais uma vez Breanna Stewart, eleita a MVP das finais da WNBA. Com a jogadora em noite inspirada, tendo marcado 26 pontos, o Storm pulverizou rapidamente a vantagem inicial de nove pontos criada pelo Aces e liderou uma virada fulminante no placar.

Prestes a completar 40 anos,  a veterana Sue Bird contribuiu com cinco pontos e sete assistências para conquistar seu quarto título na competição. Ela participou de todas as conquistas na história do Storm. Bird é considerada uma das melhores jogadoras de todos os tempos. A armadora possui quatro medalhas olímpicas de ouro em seu currículo.

"Reinventar-se ao longo do tempo e se manter em alto nível é algo que, com certeza, tenho muito orgulho porque não tem sido fácil", comentou a experiente atleta, que precisou passar por uma cirurgia em maio do ano passado.

Do outro lado, o destaque foi A'ja Wilson. Eleita a MVP da temporada, ela registrou 18 pontos e quatro assistências. Porém, não conseguiu evitar mais uma derrota da franquia de Las Vegas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.