Eduardo Verdugo/ AP
Eduardo Verdugo/ AP

Seleção de basquete joga mal e perde estreia da Copa América

Sem principais nomes, Brasil perde por 71 a 57 para o Uruguai

Estadão Conteúdo

31 de agosto de 2015 | 19h09

O título dos Jogos Pan-Americanos deram uma falsa esperança para a seleção brasileira masculina de basquete. Encerrada a competição em Toronto, a equipe comandada pelo técnico Rubén Magnano voltou a se apresentar seguidamente abaixo da crítica. Nesta segunda-feira, na abertura da Copa América, no México, jogou muito mal e perdeu de 71 a 57 para o Uruguai.

Com o convite confirmado para os Jogos Olímpicos, o Brasil joga a Copa América sem pensar na vaga olímpica. Por isso, não estão na Cidade do México os principais jogadores do país, entre eles Anderson Varejão, Leandrinho, Nenê, Tiago Splitter, Bruno Caboclo, Raulzinho, Lucas Bebê (todos da NBA), Marcelinho Huertas (estaria negociando com o Los Angeles Lakers), Rafael Hettsheimer, Larry Taylor (pediram dispensa) e Alex (foi poupado).

Assim, a equipe que entrou em quadra na estreia da Copa América, na Cidade do México, era formada por Ricardo Fischer, Benite, Marquinhos, Olivinha e Augusto Lima. Giovannoni começou no banco, mas atuou a maior parte do tempo, com Olivinha ficando no banco.

De forma geral, só os veteranos se salvaram. Marquinhos pegou nove rebotes e fez 21 pontos, enquanto Giovannoni anotou nove, colaborando com três assistências. Mas Benite, que teve a mão calibrada no Pan, acertou só três dos seus 21 arremessos de quadra, errando as seis tentativas de bolas de três. Olivinha e Rafael Mineiro não acertaram nenhuma tentativa. Só duas bolas de três caíram durante o jogo.

O Uruguai fez o básico para vencer, também sem encantar. Fitipaldo, Aguiar, Calfani e Parodi anotaram entre 10 e 12 pontos cada e dividiram o protagonismo. Borsellino, além de nove pontos, pegou oito rebotes.

O Brasil volta a jogar na terça-feira, contra a República Dominicana. Na quarta pega o México e na quinta joga contra o Panamá. Os quatro primeiros de cada chave avançam para jogar contra os quatro melhores da outra chave. Aí, as quatro equipes que tiverem mais pontos fazem as semifinais.

Tudo o que sabemos sobre:
basqueteCopa América de Basquetecbb

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.