Fiba Americas/Divulgação
Fiba Americas/Divulgação

Seleção de basquete perde a 2ª seguida em Porto Rico

Brasil perdeu para os donos da casa por 84 a 81

AE, Agência Estado

25 de agosto de 2013 | 21h16

SAN JUAN - A seleção brasileira masculina de basquete conheceu neste domingo a sua segunda derrota seguida na Copa Tuto Marchand, em San Juan (Porto Rico). Jogando diante dos donos da casa, o Brasil brigou ponto a ponto até o final, mas acabou batido por 84 a 81, em jogo válido pela quarta rodada do pentagonal.

Defendendo o título das três primeiras edições do torneio bianual, o Brasil não tem mais chances de conquistar o tetracampeonato. Preparando-se para a Copa América/Pré-Mundial da Venezuela, venceu a República Dominicana por um ponto, quinta, perdeu da Argentina no sábado e agora sofreu mais um revés. Na segunda, fecha a competição contra o Canadá. Esses cinco times são favoritos na briga pelas quatro vagas do continente no próximo Mundial. Os Estados Unidos, atuais campeões do mundo, estão garantidos na Turquia e por isso nem jogarão a Copa América.

Neste domingo, Ruben Magnano voltou a mexer no time com relação à equipe que começou contra a Argentina, trocando Arthur por Larry Taylor. O norte-americano naturalizado correspondeu e foi o cestinha do Brasil, com 17 pontos.

Com a mão calibrada, os brasileiros foram bem nos arremessos de três. Foram 18 tentativas e 10 acertos, colaborando com 30 pontos. Nos arremessos de quadra e também nos lances livres o Brasil teve melhor aproveitamento que os porto-riquenhos.

A derrota, assim, pode ser explica pelo alto número de desperdícios de bola. Foram 14, cinco só de Marcelinho Huertas, que errou tanto quanto todo o time da casa. Com nove ataques a mais, ficou mais fácil para Porto Rico, que concentrou seus pontos em quatro jogadores: Arroyo (26), Barea (19), Balkman (24) e Santiago (10). Apenas outros dois atletas acertaram uma cesta cada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.