Seleção feminina de basquete bate Austrália no primeiro jogo na Arena Carioca 1

Mesmo com o desfalque de diversas de suas principais jogadoras, que aderiram a um boicote contra a Confederação Brasileira de Basquete (CBB), a seleção brasileira feminina de basquete venceu mais uma primeira partida de preparação para o evento-teste visando os Jogos Olímpicos do Rio. Nesta quarta-feira, no Rio, a equipe derrotou a Austrália por 61 a 53 (27 a 24 no primeiro tempo).

Estadão Conteúdo

13 de janeiro de 2016 | 22h16

A partida foi a primeira realizada na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico da Barra, na zona oeste do Rio. O duelo serviu de preparação para o evento-teste dos Jogos do Rio-2016, que acontece a partir desta sexta-feira no mesmo local. O Brasil irá enfrentar a Venezuela (sexta), Argentina (sábado) e Austrália (domingo), sempre às 20h30 de Brasília.

"Eu acho que ganhar um jogo da Austrália é sempre muito bom, mas temos que encarar que foi um treino. Mas um treino que todo mundo se empenhou com seriedade e não queria perder. Isso para o Brasil no início de trabalho já é positivo. O basquete do Brasil precisa readquirir autoestima e confiança. Essas vitórias mesmo em treino vão trazendo elas para condição que podem efetivamente jogar. E quando você passa a acreditar que pode fazer, você faz", analisou o técnico Antonio Carlos Barbosa.

"Embora domingo possa ser totalmente diferente, é um resultado que deixou as jogadoras mais autoconfiantes. Elas fizeram uma partida boa, principalmente levando em consideração o tempo de treinamento. Dificultamos o jogo das australianas, defendemos bem, variamos muito a defesa. Ofensivamente as jogadas fluíram bem, erramos muitas finalizações, mas isso faz parte do processo de treinamento, sempre obedecendo um jogo de sistema", completou o treinador.

As cestinhas da partida foram a ala Iziane Marques e a pivô Clarissa Santos com 13 pontos. Outros destaques foram a ala Palmira Marçal, com 12 pontos, e a pivô Érika de Souza, com 11 pontos e nove rebotes. A equipe brasileira entrou em quadra com o quinteto formado por Carina Martins, Palmira Marçal, Iziane Marques, Clarissa Santos e Érika de Souza.

"Começamos ainda nos ajustando ao ritmo e jogo da Austrália, até mesmo porque viemos de um jogo muito diferente com a Argentina. Foi um ajuste rápido e fomos mantendo o ritmo. Essa foi uma das conversas que tivemos como íamos implantar nosso ritmo também nos treinamentos e começar bem em todos os jogos. Isso também é treinamento. A partir daí fomos construindo a vitória que também é importante, independente de ser um jogo-treino. As situações foram fluindo e conseguimos dentro das jogadas e defesa que o Barbosa pediu", disse a cestinha Iziane.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.