Seleção masculina perde pivô por contusão

A seleção brasileira masculina de basquete terá dias agitados nesta semana. O técnico Aluísio Ferreira, o Lula, perdeu o pivô Lucas Tischer no treino de sábado, com uma fratura no dedão do pé esquerdo - o jogador sofrerá uma cirurgia no início desta semana, em Ribeirão Preto, e ficará 40 dias em recuperação. A contusão de Lucas Tischer surpreendeu, pois o pivô sentia dores no dedão desde as finais do Campeonato Brasileiro, quando foi campeão pelo COC/Ribeirão, diante do Unit/Uberlândia. As dores não eram freqüentes, mas um raio X realizado na manhã de sábado constatou a fratura e Lucas foi dispensado pouco depois, seguindo para casa, em Ribeirão Preto. "É uma pequena fratura, num fragmento de osso, mas, infelizmente, o caso é cirúrgico", comentou Lula.Com a dispensa de Lucas Tischer, Lula conta apenas com 14 jogadores em Uberlândia, onde o time treina até domingo (13) e, na segunda-feira (14), faz o primeiro amistoso de uma série contra a Venezuela. Até lá, é possível que conte com o pivô Anderson Varejão, do Barcelona, que tinha chegada prevista para amanhã (08), o que não deverá ocorrer. Assim, o treinador lembra que, devido ao planejamento estabelecido, foram importantes as 29 convocações que fez, embora tenham surgido críticas."Quem criticou não entende de basquete, pois estamos com um elenco reduzido hoje", lembra ele. Para ajudar nos treinamentos, o juvenil Douglas, do COC, integra a seleção. A partir desta segunda-feira, dois árbitros internacionais devem dirigir os treinos coletivos, liberando os assistentes Flavio Davis e Guerrinha. "Os treinos estão bons, intensivos, e com ritmo de jogo mesmo", afirmou Lula.

Agencia Estado,

06 de julho de 2003 | 16h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.