Seleção não sabe quando terá Nenê

O pivô Maybyner Nenê Hilário, de 19 anos e 2,10 metros, que acerta sua transferência para o Denver Nuggets, da NBA, ainda não se apresentou à seleção brasileira de basquete ? o grupo de jogadores fez exames médicos, nesta segunda-feira, em São Paulo. A Confederação Brasileira de Basquete (CBB) não sabe exatamente quando Nenê estará liberado de compromissos com a liga norte-americana para integrar a seleção, que se prepara para o Mundial de Indianápolis, nos Estados Unidos, de 29 de agosto a 8 de setembro. O grupo que viaja nesta terça-feira para Uberlândia (MG), para a primeira fase dos treinos ao Mundial, também não terá o técnico Hélio Rubens Garcia. O treinador, que chegou nesta segunda-feira de Las Vegas (EUA), onde foi disputar um torneio com o Vasco, vai precisar de alguns dias para definir sua situação pessoal. Hélio, que tem proposta de outros clubes, não definiu se permanece no Vasco, que vive uma crônica crise financeira. A seleção só terá o armador Demétrius, o pivô Sandro Varejão e o ala Rogério na sexta-feira (estavam no grupo que foi a Las Vegas) e o pivô Tiago Spliter após a disputa do Pré-Mundial Juvenil, no fim do mês. O armador Helinho, que se recupera de contusão, e o pivô Estevam, que está machucado, dependem de avaliação médica. O armador Valtinho alegou contusão e problemas pessoais para não se apresentar. De qualquer forma, os assistentes-técnicos Aloisio Xavier, o Lula, Ênio Vecchi e Flávio Davis terão dez atletas, a partir desta terça-feira, para iniciar o trabalho. Se apresentaram os armadores Helinho, Leandrinho e Marcelinho, os alas Alex, Guilherme, Renato e Vanderlei e os pivôs Anderson Varejão, Luís Fernando e Michel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.