National Basketball League/Divulgação
National Basketball League/Divulgação

Sem brasileiros, NBA faz primeiro Draft virtual de sua história por causa da pandemia

Minnesota Timberwolves vai escolher o número 1 nesta quarta-feira, em cerimônia conduzida por videoconferência

Marcius Azevedo, O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2020 | 08h00

Em um ano atípico por causa da pandemia do novo coronavírus, o Draft da NBA terá um formato inédito nesta quarta-feira, às 21h30 (horário de Brasília). O evento, que acontece 146 dias após o previsto inicialmente, deixa o Barclays Center, ginásio do Brooklyn Nets, e será conduzido por videoconferência das instalações da ESPN em Bristol (Connecticut), nos Estados Unidos, por motivo de segurança.

Adam Silver, comissário da NBA, vai comandar a cerimônia de escolha da primeira rodada, com os jogadores selecionados aparecendo virtualmente. A segunda rodada será conduzida por Mark Tatum, subcomissário da liga. Ao todo são 60 escolhas, sendo que o Philadelphia 76ers será o time com o maior número (cinco) por causa de negociações realizadas pela franquia nas últimas temporadas.

A primeira escolha será do Minnesota Timberwolves, que não alcança o posto desde 2015. Naquela oportunidade, Karl-Anthony Towns foi selecionado como número 1. O Golden State Warriors aparece na sequência, ocupando uma posição inédita desde que o Draft foi realizado pela primeira vez em 1966. Charlotte Hornets, Chicago Bulls e Cleveland Cavaliers fecham o top 5.

Serão 15 estrangeiros e 71 atletas de faculdades e demais institutos educacionais na lista para escolha das franquias. O Brasil não terá nenhum representante desta vez. Caio Pacheco, armador que atua no Bahia Basket, da Argentina, era o único brasileiro inscrito no Draft, mas ele optou por retirar o nome da lista na semana passada. Em 2019, Didi Louzada foi escolhido na 35ª posição pelo Atlanta Hawks e trocado com o New Orleans Pelicans. O armador ainda não jogou na NBA e vai para sua segunda temporada pelo Sydney Kings, da Austrália.

Diferentemente do ano passado, não há um grande favorito para ser o número 1. Se Zion Williamson era bola cantada na primeira posição, desta vez diversos nomes estão sendo cogitados. LaMelo Ball, irmão de Lonzo Ball, do New Orleans Pelicans, ganhou terreno há alguns dias e agora aparece como o mais cotado nas casas de apostas após o Minnesota Timberwolves chamá-lo para uma segunda entrevista.   

LaMelo Ball defendeu o Illawarra Hawks, equipe da liga australiana, e se tornou o primeiro jogador a alcançar triplos-duplos em jogos na sequência desde 2005 na competição. O armador disputou 12 jogos na última temporada na Austrália por causa de lesões, mas registrou médias de 17 pontos, 7,6 rebotes e 6,8 assistências.

Outro armador, Anthony Edwards, do Georgia Bulldogs, também está bem cotado para o Draft. Ele foi o primeiro primeiranistas a anotar 19,1 pontos em média na temporada 2019-2020, além de 5,2 rebotes. Obi Toppin (Dayton), James Wiseman (Memphis), Onyeka Okongwu (Southern California), Saddiq Bey (Villanova) e Deni Advija (Maccabi Tel Aviv) são atletas que serão escolhidos nas primeiras posições.

A temporada 2020-2021 da NBA começa no dia 22 de dezembro. O calendário será reduzido de 82 para 72 jogos para cada time, procurando diminuir o deslocamento pelos Estados Unidos. A liga, neste primeiro momento, não vai repetir o esquema de 'bolha' utilizado para o fechamento da última temporada, com o Los Angeles Lakers conquistando o título no complexo da Disney, em Orlando.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.