Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Sírio comemora 25 anos do Mundial

O time titular tinha Dodi, Marcel, Oscar, Marquinhos e Larry Williams e o técnico era Cláudio Mortari. O ginásio do Ibirapuera estava lotado e o Esporte Clube Sírio, o melhor do Brasil na época, venceu o iugoslavo Bosna, campeão europeu por 100 a 98, na prorrogação, após empate por 88 a 88. Marcel fez 22 pontos, Oscar 42, e Marquinhos mais 22. Um time brasileiro ganhava o Mundial Interclubes de Basquete pela primeira vez em 13 anos de competição. Isso foi há 25 anos, no dia 6 de outubro. A conquista será relembrada e comemorada nesta quinta-feira, no Sírio, às 19 horas, com um jogo entre os campeões mundiais contra Amigos, time de jogadores convidados.Atulmente, o Sírio não disputa mais as competições principais, mantendo apenas equipes das categorias de base.Marcel, então com 22 anos, hoje técnico do Databasket/São Bernardo, disputando o Campeonato Paulista de Basquete, relembra a vitória do Sírio, contra Quebradillas, de Porto Rico, na estréia do torneio, por 114 a 81 (ele fez 28 pontos e Oscar 31). Depois veio uma derrota, para o Mokan, equipe composta por norte-americanos de Missouri e Kansas, por 98 a 91 (com 24 pontos de Marcel e 30 de Oscar). "O bom foi que o Mokan perdeu depois para o time de Porto Rico, facilitando a nossa classificação para a final", recorda-se Marcel. Antes de enfrentar o Bosna, o Sírio ainda derrotou o vice-campeão europeu, o italiano Emerson Varesi por 83 a 79 (Marcel marcou 17 pontos e Oscar 35).Entre as recordações de Marcel estão a do dia da final, em que deixou a concentração, no próprio Ibirapuera, às 6 horas, para fazer prova na Faculdade de Medicina em Jundiaí, entre 8 e 9h30, retornando a São Paulo, às 11 horas, para o último treino antes da decisão. Também tem lembranças "do Ibirapuera lotado pelo público paulistano, de duas tevês transmitindo a competição e de jogos muito disputados. Eu sempre joguei no Ibirapuera lotado."

Agencia Estado,

06 de outubro de 2004 | 19h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.