Usa Today Sports / Joe Camporeale
Usa Today Sports / Joe Camporeale

Suns não sentem baixas e atropelam Bulls por 129 a 102; astros de 76ers e Lakers brilham

Restando 11 partidas para o fim da temporada regular, equipe de Phoenix. primeira da Conferência Oeste, já está com a classificação para os playoffs bem encaminhada

Redação, Estadão Conteúdo

19 de março de 2022 | 09h25

A caminhada do Phoenix Suns para encerrar a temporada regular no topo da NBA continua tranquila. Mesmo sem Chris Paul, Jae Crowder e Cam Johnson, todos lesionados, a franquia do Arizona atropelou o Chicago Bulls na noite de sexta-feira e colocou a marca positiva de 129 a 102 no placar. Assim, chegou à 57ª vitória, ainda na liderança da Conferência Oeste.

As ausências importantes não foram sentidas porque Deandre Ayton estava inspirado e contribuiu com um double-double de 20 pontos e 12 rebotes. "Ele é agressivo em quadra. Eu não vi um sinal de finesse", comentou o técnico do Suns, Monty Williams, sobre o jogador de 23 anos. "Eu vi ele assim: ‘eu estou chegando ao meu lugar e se você não me oferecer alguma resistência, eu vou passar por você", completou.

O maior pontuador, contudo, foi Devin Booker, autor de 28 pontos para a equipe de Phoenix, agora com nove vitórias a mais que o segundo colocado Memphis Grizzlies, que perdeu por 120 a 105 para o Atlanta Hawks. Como restam 11 partidas para o fim da temporada regular, a primeira colocação está bem encaminhada e a classificação aos playoffs já está garantida.

DUPLA FATAL DOS 76ERS

O derrotado Chicago Bulls, por sua vez, ocupa a quinta colocação na Conferência Leste, liderada pelo Miami Heat, vencedor de confronto com o Oklahoma City Thunder, também na sexta, em partida na qual Tyler Herro fez 26 pontos. Um pouco abaixo do Heat, em terceiro, está o Philadelphia 76ers, que também esteve em quadra e contou mais uma vez com o brilho de sua dupla fatal para vencer.

Com 32 pontos de Joel Embiid e um double-double de 24 pontos e 13 assistências anotado por James Harden, os 76ers bateram o Dallas Mavericks, quinto colocado do Oeste, por 111 a 101. A dupla ofuscou o astro adversário Luka Doncic, que anotou 17 pontos e dez assistências, mas esteve longe da melhor apresentação.

LAKERS VENCEM NA PRORROGAÇÃO

Enquanto isso, no Canadá, os Lakers precisaram da prorrogação para vencer o Toronto Raptors por 128 a 123, resultado que ajuda na missão de tentar evitar o vexame de encerrar a temporada regular sem a classificação. "Ser capaz de entrar em um ambiente muito hostil e vencer um jogo de basquete, e do jeito que vencemos, foi grande para nosso time. "Precisávamos literalmente de cada minuto, todos os 53 deles, para conseguir isso", disse LeBron James após o jogo.

O camisa 6 marcou 36 pontos e foi um dos principais nomes do triunfo, ao lado de Russell Westbrook, autor de um triple-double de 22 pontos, dez rebotes e dez assistências. Outro destaque foi Avery Bradley, o responsável por decidir a partida. Ele acertou uma cesta de três pontos a 32 segundos do fim da prorrogação e, depois, ainda acertou um par de lances livres. Os Lakers ainda são os nonos colocados do Oeste, enquanto os Raptors ocupam o sétimo lugar no Leste.

A rodada também contou com uma grande atuação de Kevin Durant, autor de 38 pontos na vitória por 128 a 123 do Brooklyn Nets, oitavo colocado da Conferência Leste, sobre o Portland Trail Blazers, 12º da Conferência Oeste.

Veja os resultados da noite de sexta-feira:

Philadelphia 76ers 111 x 101 Dallas Mavericks

New York Knicks 100 x 91 Washington Wizards

Toronto Raptors 123 x 128 Los Angeles Lakers

Atlanta Hawks 120 x 105 Memphis Grizzlies

Portland Trail Blazers 123 x 128 Brooklyn Nets

Cleveland Cavaliers 119 x 116 Denven Nuggets

Miami Heat 120 x 108 Oklahoma City Thunder

Houston Rockets 118 x 121 Indiana Pacers

San Antonio Spurs 91 x 124 New Orleans Pelicans

Utah Jazz 121 x 92 LA Clippers

Sacramento Kings 97 x 126 Boston Celtics

Phoenix Suns 129 x 102 Chicago Bulls

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.