Suzano extingue time e abandona quadrangular do NBB

Última colocada, equipe deixa de participar de torneio que apontará rebaixamento

O Estado de S. Paulo

17 de abril de 2013 | 08h13

SÃO PAULO - Última colocada da fase regular do NBB, a equipe de Suzano deixou de existir antes mesmo de encerrar sua participação no torneio nacional. Em meio a uma crise financeira, o clube estreante anunciou o fim de suas atividades na segunda-feira.

Assim, o Suzano não participará do quadrangular que, pela primeira vez, definirá o rebaixamento do NBB. Comunicada oficialmente ontem da extinção do Suzano, a Liga Nacional de Basquete (LNB), organizadora da competição, optou por transformar a fase decisiva em um triangular.

O Tijuca, penúltimo colocado do NBB, disputará uma das duas vagas na competição com os dois melhores times da Supercopa Brasil, campeonato promovido pela Confederação Brasileira de Basquete (CBB). O triangular será realizado entre 8 e 10 de maio, no Rio. A etapa decisiva da Supercopa acontecerá de 1.º a 5 de maio.

O Suzano disputou o NBB com a franquia do Clube Campestre de Assis, um dos fundadores do torneio, e só conseguiu vencer quatro das 34 partidas disputadas. O clube enfrentou dificuldades na parceria com a prefeitura de Suzano, que, na troca de comando, atrasou os repasses. Com salários atrasados, jogadores deixaram o elenco durante o torneio.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    BasqueteNBBSuzano

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.