Técnico do Knicks é declarado culpado de assédio sexual

Isiah Thomas terá de indenizar Anucha Browne, ex-funcionária do clube nova-iorquino, por danos morais

Efe,

03 de outubro de 2007 | 09h22

O técnico do New York Knicks, o ex-jogador Isiah Thomas, foi declarado culpado de assédio sexual contra uma ex-funcionária da equipe, que é administrada pela Madison Square Garden, instituição que terá que pagar, junto com seu diretor, uma indenização de US$ 11,6 milhões (cerca de R$ 22 milhões). Um júri federal de Nova York decidiu que o Madison Square Garden - empresa que administra o Knicks - e seu presidente, James Dolan, terão que indenizar, por causa de danos morais, Anucha Browne Sanders, ex-funcionária da equipe nova-iorquina. Além disso, o júri afirmou que o técnico da equipe nova-iorquina é culpado de ter assediado sexualmente, mas não estabeleceu pena alguma contra ele, apesar de considerá-lo responsável de insultar e fazer propostas desonestas a Browne Sanders. Ao saber da decisão, Sanders afirmou que apresentou acusações contra Thomas e contra o Madison Square Garden em nome de "todas as mulheres trabalhadoras dos Estados Unidos". Durante o julgamento, a ex-funcionária, que foi demitida em 2006, descreveu o Madison Square Garden como uma "casa de animais, onde o nepotismo, o sexismo e os comentários obscenos e as vulgaridades eram parte do dia a dia". Por permitir estas condições de trabalho, a empresa terá que pagar US$ 6 milhões (mais de R$ 11 milhões), assim como outros US$ 2,6 milhões (quase R$ 5 milhões) em forma de compensações. Já o diretor James Dolan terá que saldar outros US$ 3 milhões (cerca de R$ 5,5 milhões). A litigante também pediu uma compensação de US$ 10 milhões (mais de R$ 18 milhões) do treinador, o que faz com que a decisão desta terça-feira represente uma vitória parcial para Thomas, que até agora, não recebeu punição alguma. Na saída da corte, e após três semanas de audiência, o acusado defendeu mais uma vez sua inocência e negou ter feito as coisas das quais é acusado: "Estou muito desiludido pelo fato de o júri não ter visto os fatos deste caso". "Sou inocente, muito inocente, e não fiz nenhuma das coisas das quais esta pessoa me acusa no tribunal", declarou o ex-astro da NBA. Durante o julgamento, Browne Sanders acusou Thomas de se dirigir a ela com frases degradantes e de tentar seduzi-la em várias oportunidades. Tanto o Madison Square Garden como Thomas já anunciaram sua intenção de apelar contra as decisões do júri.

Tudo o que sabemos sobre:
NBANew York Knicksassédio sexual

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.