Técnico do Rio Claro agride torcedor após time ser eliminado por Franca

Dedé desferiu um soco em francano; jogador também deu mordida em dirigente

O Estado de S.Paulo

10 Outubro 2016 | 08h52

Franca superou Rio Claro por 82 a 62 no último sábado e garantiu vaga à semifinal do Campeonato Paulista de basquete. A comemoração, no entanto, acabou em segundo plano depois da confusão armada pelo técnico Dedé e alguns jogadores do time rio-clarense no Pedrocão.

Inconformado, o treinador iniciou um bate-boca com os torcedores de Franca e, durante o entrevero, acertou um soco em um torcedor. Fora de controle, Dedé ainda arremessou uma cadeira no setor de numerado e, segundo nota do Franca, acertou uma mulher, que sofreu forte pancada na cabeça e passou mal devido ao susto.

Alguns jogadores, entre eles Guilherme Deodato e George Chaia também partiram para cima dos francanos, sendo contidos pelos seguranças. Ainda segundo nota do time de Franca, nem sequer o enorme efetivo foi capaz de impedir que o pivô Daniel Alemão desse uma mordida em um dos dirigentes de Franca que tentava acalmar os ânimos da delegação de Rio Claro.

"Não há justificativas para a lamentável atitude da equipe de Rio Claro, que sempre protagonizou com Franca um histórico e digno clássico no interior paulista", continou a nota de Franca. "Repudiamos todas as ações erradas, independentemente de quem as cometeu", encerrou.

Depois do ocorrido, a delegação de Rio Claro teve problemas para deixar Franca. Após ser escoltada para o hotel e jantar, o time foi alvo de um ataque na estrada por volta das 23h. Ao passar por um viaduto, uma placa de sinalização de trânsito foi arremessada no para-brisa do ônibus.

O motorista foi obrigado a parar no acostamento. Os estilhaços feriram o supercílio e o cotovelo do auxiliar técnico do Rio Claro, Leonardo Figueiró. A delegação só pode seguir viagem depois que um ônibus foi cedido por Franca. A Federação Paulista de Basquete ainda não se pronunciou sobre o incidente ocorrido no sábado.

Mais conteúdo sobre:
Basquete Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.