Jim Mone / AP
Jim Mone / AP

Técnico dos Spurs vai seguir protocolo da NBA e não deixará de usar máscara como pede governador

'Tirar as máscaras contra a covid-19 parece simplesmente ignorância para mim', afirmou Gregg Popovich

Redação, Estadão Conteúdo

03 de março de 2021 | 09h15

Um dos defensores das medidas de proteção para evitar a propagação do novo coronavírus, o técnico do San Antonio Spurs, Gregg Popovich, afirmou nesta terça-feira, logo após a vitória de seu time sobre o New York Knicks, em casa, pela temporada regular da NBA, que vai ignorar a decisão do governador do Texas, Greg Abbott, de acabar com o uso obrigatório de máscara no Estado.

O político texano anunciou o fim da medida e a reabertura comercial "em 100%" no Texas, apesar dos temores de que isso possa levar ao ressurgimento de infecções da covid-19. Popovich, que já foi vacinado, disse que toda a organização dos Spurs continuará seguindo os protocolos da NBA, que exigem que jogadores, treinadores e dirigentes usem máscaras.

"Quando se trata dos jogadores, ouvimos a NBA, não o governador", disse Popovich, chamando a decisão de Abbott de "intrigante". "Acho que isso coloca muitas empresas em uma situação difícil", acrescentou. "Eles estão tentando fazer um bom trabalho para manter todos seguros, é claro que querem abrir. Mas tirar as máscaras parece simplesmente ignorância para mim".

Popovich teme uma nova onda de infecções e o aumento de mortes com a decisão. "Já passamos por isso uma vez e agora vamos fazer de novo? Haverá mais infecções. De repente, agimos como se tudo tivesse acabado, quando toda a ciência nos diz o contrário", ressaltou.

Abbott tornou o uso de máscara obrigatório no Texas, o segundo estado mais populoso dos Estados Unidos, há oito meses. Agora, sua medida para encerrar a obrigatoriedade entra em vigor nesta quarta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.