Temporada da NBA começa com favoritismo do Lakers

A temporada 2008/09 da NBA começa na noite desta terça-feira com a missão de, ao menos, equiparar-se com a anterior, vencida pelo então desacreditado Boston Celtics, que conquistou seu 17.º título da liga, em uma decisão contra seu grande rival, o Los Angeles Lakers. Se depender dos gerentes das franquias da NBA, Lakers e Celtics realizarão uma nova final, a 12.ª na história, já que apontaram as duas equipes na próxima final, através de uma pesquisa realizada pela NBA sobre as projeções da temporada 2008/09.Dessa vez, no entanto, os dirigentes confiam na vitória dos Lakers - 46% dos entrevistados apontam o time de Kobe Bryant como favoritos, enquanto apenas 19% acreditam que os Celtics conseguirão repetir o feito da última temporada. Para o técnico do time de Boston, Doc Rivers, isso não terá interferência alguma no planejamento da equipe. "Eu não me importo com isso (pesquisa). No ano passado ninguém nos escolheu, mas nós nos escolhemos e vencemos?, disse Doc Rivers, em entrevista ao jornal Boston Herald.Com a base formada por Ray Allen, Kevin Garnett e Paul Pierce (MVP das finais da NBA da temporada passada), o time de Boston não encontra adversários na Conferência Leste. O único que pode ter uma chance de modificar o cenário é o time que faz a partida de estréia de hoje contra os Celtics, o Cleveland Cavaliers, do astro LeBron James e do brasileiro Anderson Varejão.Apesar de não ter realizado nenhuma grande contratação, os Cavaliers contam com uma base mais bem definida, com Ben Wallace e Varejão prontos para eliminar a principal jogada dos Celtics, o jogo de pivô que Kevin Garnett faz com maestria, abrindo espaços para os arremessos de Allen e Pierce. Eliminando tal jogada, o caminho fica livre para James mostrar que é o futuro da NBA. No ano passado, mesmo com a equipe enfrentando dificuldades com lesões e falta de entrosamento, o Cleveland por pouco não eliminou os Celtics na semifinal da Conferência Leste, perdendo por 4 jogos a 3. ?Conhecemos bem o time deles, jogamos, inclusive, duas vezes na pré-temporada (Cleveland perdeu os dois jogos), e foram jogos muito equilibrados, decididos nos segundos finais, e dessa vez não deve ser diferente?, prevê Varejão, livre as contusões que o tiraram do Pré-Olímpico de basquete.O caminho dos Lakers para voltar às finais da NBA parece ser mais complicado. Apesar de contar com o retorno do pivô Andrew Bynum, que não pode ajudar o time nos playoffs do ano passado por causa de lesão, a equipe liderada por Kobe Bryant encontrará resistência de, pelo menos, quatro times: San Antonio Spurs, New Orleans Hornets, Houston Rockets, Utah Jazz e Phoenix Suns.Os Spurs sofrem com o envelhecimento de seu elenco, o que ficou claro na final da Conferência Oeste diante dos Lakers, quando chegou a liderar, com folga, dois jogos, mas deixou o time californiano virar e vencer. O Phoenix Suns, do brasileiro Leandrinho, busca conciliar a rapidez dos contra-ataques com a forte marcação, seu ponto fraco nesta década. Para tanto, o técnico Mike D?Antoni foi demitido e o ex-jogador Terry Porter, de mentalidade defensiva, foi contratado. Já o Utah Jazz mantém a dupla Carlos Boozer e Deron Williams..O grande adversário para os Lakers deve ser o New Orleans Hornets. Com o armador Chris Paul e com o ala David West, além da aquisição James Posey, a equipe de Nova Orleans está mais madura com a derrota nas semifinais nos playoffs do ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.